A ETA tentou três vezes disparar um míssil terra-ar Strela Sam-7 contra o avião Falcon 900 privado com que o ex-presidente José María Aznar e os seus colaboradores se deslocaram ao País Basco, entre Abril e Maio de 2001, por ocasião das eleições regionais, noticiou o jornal "El País".

Escoltado por um helicóptero, o avião esteve três vezes na mira dos terroristas quando levantava voo e aterrava em Euskadi. No entanto, o míssil, comprado durante a trégua de 1998, não funcionou.

José María Aznar teve conhecimento dos atentados falhados, bem como das datas em que ocorreram, hoje, através do ministro do Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba.

As informações foram recolhidas durante um inquérito feito pela Guarda Civil e o juiz Fernando Grande-Marlaska ao etarra Pedro María Olano. Olano, que está preso por conspiração de atentado, descreveu os preparativos realizados, designadamente, a compra e transporte do míssil



lusa