Vários civis terão sido detidos pelas autoridades angolanas em retaliação pelo ataque, reivindicado por duas facções dos independentistas de Cabinda, à equipa de futebol do Togo, segundo a organização não-governamental Human Rights Watch.
«Recebemos indicações concretas que detenções de membros da sociedade civil já estão em curso», disse Lisa Rimli, especialista em questões africanas da Human Rights Watch (HRW), à Agência Lusa, por e-mail, a partir de Nova Iorque.

Uma outra detenção alegadamente iminente é a do advogado Francisco Luemba, «aparentemente sob acusação de incitação à violência, com base em matérias incluídas num livro de história publicado em 2008 do qual é autor».

Diário Digital / Lusa