Cerca de 300 000 pessoas ficaram desalojadas depois do sismo de terça-feira em Port-au-Prince, onde 10% das habitações ruíram, informou hoje a ONU, acrescentando que um primeiro reconhecimento aéreo detectou áreas do país destruídas a 50%.
«As primeiras estimativas mostram que 10% das habitações em Port-au-Prince foram destruídas, o que significa que cerca de 300.000 pessoas estão sem abrigo», lê-se num comunicado do Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários (OCHA).

O sismo de magnitude 7 que devastou terça-feira a capital do Haiti pode ter feito até 50.000 mortos, segundo a Cruz Vermelha.

Diário Digital / Lusa