O comércio externo da Zona Euro registou um excedente 4,8 mil milhões de euros em Novembro, enquanto a União Europeia a 27 atingiu um défice de 5,8 mil milhões de euros, segundo as estimativas do Eurostat.
Portugal situou-se entre os países onde se verificou um défice da balança comercial, na ordem dos 15,2 mil milhões de euros.

O saldo da balança comercial da Zona Euro foi positivo face ao mesmo período do ano anterior, quando se registou um saldo negativo de sete mil milhões de euros.

Já em Outubro, o saldo tinha sido positivo, alcançando os 6,6 mil milhões de euros, contra o saldo negativo de 1,2 mil milhões de euros registado no mesmo mês de 2008.

As exportações corrigidas de variações sazonais recuaram 0,4% em Novembro face a Outubro, enquanto as importações aumentaram 0,3%.

Já na União Europeia a 27, o cenário diverge, com o défice comercial a atingir os 5,8 mil milhões de euros, face aos -24,4 mil milhões verificados em termos homólogos.

Em Outubro, o défice situava-se nos 4,8 mil milhões de euros, contra os 18,3 mil milhões de euros registados no mesmo período do ano anterior.
Em Novembro, face a Outubro, as exportações corrigidas de variações sazonais aumentaram 1,9% e as importações subiram 1,5%.

No que diz respeito ao comércio total dos Estados-membros, a Alemanha registou o excedente mais elevado (105,2 mil milhões de euros, de Janeiro a Outubro de 2009), seguida pela Irlanda (32,4 mil milhões de euros), pela Holanda (32,1 mil milhões de euros) e Bélgica (11,4 mil milhões de euros).

Pelo contrário, entre os países que registaram o maior défice comercial entre Janeiro e Outubro de 2009, destacaram-se o Reino Unido (-77,9 mil milhões de euros), França (-42,5 mil milhões de euros), a Espanha (-40,7 mil milhões de euros), Grécia (-23,7 mil milhões de euros) e Portugal (-15,2 mil milhões de euros).

Diário Digital / Lusa