O líder dos militares revoltosos na Guiné-Bissau, o major general António Indjai, deslocou-se hoje à Procuradoria-geral da Republica, mas à saída recusou-se a prestar declarações aos jornalistas.

Sob fortes medidas de segurança e após cerca de hora e meia no gabinete do Procurador guineense, Amine Saad, o general Indjai disse, quando abordado por jornalistas, que não queria nada com os profissionais da comunicação social.

«Não quero nada com vocês», disse António Indjai, a sorrir, quando entrava rapidamente para a viatura em que se fazia conduzir.

Diário Digital / Lusa