Os fundos de pensões portugueses deverão ter obtido uma rendibilidade negativa de 0,7% em Abril, segundo estimativa da Towers Watson com base no estudo SEMP, carteira que reúne uma amostra significativa de activos financeiros afectos a estes fundos.
No mês analisado «assistiu-se ao continuar do aumento de volatilidade nos mercados financeiros. O segmento accionista europeu foi o principal catalisador negativo, sendo afectado no início do mês pela crise grega e, já final do mês, pelos cortes de ratings da dívida grega, portuguesa e espanhola», lembra a consultora numa nota divulgada na segunda-feira.

Assim, com base no estudo SEMP (carteira de final de Dezembro de 2009), a Towers Watson aponta uma expectativa de retorno médio de -0,7% (efectivo) para os fundos pensões portugueses em Abril. As acções europeias «foram o principal contributo negativo, representando estes activos cerca de 16% da carteira total».

Segundo a mesma fonte, as rentabilidades estimadas (não anualizadas) para os fundos de pensões nacionais serão de +1,7% (1º trimestre 2010), -0,7% (Abril 2010) e +1,0% (4 meses até 30 de Abril de 2010).

lusa.