Dois polícias tailandeses foram mortos na sequência de novos ataques junto do local onde se concentram os manifestantes anti-governamentais, agudizando de novo as tensões, quando se preparavam negociações para um plano que permitisse sair da crise.

Os manifestantes, os «camisas vermelhas», apressaram-se a desmentir que estariam implicados neste novo momento de violência, assegurando que não afectarão as negociações em curso.

Dois meses de manifestações e várias erupções de violência somam já um balanço de 29 mortos e cerca de um milhar de feridos.

Diário Digital / Lusa