Líder do PSD quer adiamento de grandes obras
Passos Coelho pede reforço das medidas do PEC

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, defendeu esta sexta-feira, em Bruxelas, o reforço das medidas do PEC para reduzir o défice orçamental português e pronunciou-se pelo adiamento das grandes obras públicas, como o TGV e novo aeroporto.

Passos Coelho teve um pequeno-almoço de trabalho com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, onde foram principalmente debatidos temas económicos, nomeadamente a situação nos mercados financeiros e o seu impacto na Zona Euro.

"Não tenho dúvida nenhuma que Portugal [...] tem ainda algum terreno de progresso ao nível do programa de estabilidade e crescimento, de reforço do próprio programa", disse, citado pela agência Lusa, o presidente do PSD no final do encontro com Durão Barroso.

Para Passos Coelho esse reforço iria dar "confiança aos mercados" e mostrar que Portugal está realmente "comprometido com o objetivo de estancar a dívida e reduzir o défice".

O líder social democrata defendeu que a "solução mais articulada e mais sensata" seria o adiamento dos projectos de construção do comboio de alta velocidade (TGV) e do aeroporto de Lisboa.

"Não está em causa o mérito dos projetos nesta altura. Está em causa o realismo da situação que estamos a atravessar e eu espero que o Governo também seja sensível a essa matéria", sublinhou.


Correio da Manha