Vulcão da Islândia continua a causar problemas ao espaço aéreo português
Madeira coberta de cinzas por mais 24 horas

O espaço aéreo da ilha da Madeira vai permanecer coberto pela nuvem de cinzas do vulcão islandês pelo menos por mais 24 horas.

"Neste momento a nuvem localiza-se numa vasta região do Atlântico, que compreende no bordo sul a região das Canárias, o que significa que a Madeira está debaixo da acção da nuvem e vai permanecer pelo menos na próximas 24 horas, mas garantidamente até à meia-noite", afirmou João Jacinto, do Centro de Meteorologia da Portela

Contudo, o meteorologista explicou que "uma coisa é a existência de cinzas vulcânicas no espaço aéreo da Madeira e outra é essa concentração poder ou não afectar a existência de voos, o que já é um problema com a NAV (Navegação Aérea de Portugal)".

Esta situação está a afectar o movimento nos aeroportos nacionais e provocou esta terça-feira, até às 12h00, o cancelamento de 42 voos nas infra-estruturas aeroportuárias da Madeira e Porto Santo (22 partidas e 20 chegadas), informou a Aeroportos e Navegação Aérea da Madeira (ANAM).

Por seu turno, a ANA-Aeroportos de Portugal diz que foram cancelados em todo o País 191 ligações e aconselha todos os passageiros que tenham os seus voos planeados para hoje ou para quarta-feira a contactarem as companhias aéreas em que pretendem viajar ou as suas agências de viagem para mais informações antes de se dirigirem para os aeroportos.

Desde Março que o vulcão localizado num glaciar do sul da Islândia se encontra em actividade, emanando uma nuvem de cinzas que provocou o encerramento do espaço aéreo de vários países da Europa, entre 14 e 21 de Abril.

A actividade do vulcão voltou a intensificar-se na quinta-feira à noite, provocando uma nuvem de cinzas que está a atravessar a Europa Ocidental.


Correio da Manha