Leiria: Homem tresloucado ataca casal que lhe dava comida
Dá facadas a vizinhos e tranca-se em casa

Viviam frente a frente, tinham uma boa relação e não lhes eram conhecidas desavenças. Mas ontem de manhã, os moradores da rua de Santiago, em Leiria, foram alertados pelos gritos de Manuel Rodrigues. O homem, de 70 anos, tinha acabado de sofrer dois golpes de faca, desferidos por um vizinho tresloucado.

Sobressaltada, a mulher da vítima, Nela Rodrigues, 66 anos, correu em auxílio do marido. Também foi atacada. Sofreu ferimentos na zona cervical e no pescoço e ficou prostrada no chão, a sangrar.

Após o ataque, o agressor, de 67 anos, refugiou-se em casa. A equipa de Intervenção Rápida da PSP de Leiria tentou convencê-lo a entregar-se, mas em vão. Foi preciso arrombar uma janela e entrar à força. Segundo apurou o CM, Guilherme Gomes estava escondido atrás de uma cama e ainda tinha a faca na mão quando foi algemado pela polícia. Aparentava sinais de grande perturbação.

O casal foi assistido no local e transportado ao Hospital de Santo André, em estado grave.

Manuel Rodrigues, atingido num rim, teve de ser operado de urgência. Ao final da tarde, encontrava-se no recobro e a sua situação era estável, mas o prognóstico "muito reservado", de acordo com fonte do hospital.

A mulher, apesar dos quatro golpes que sofreu, esteve sempre consciente, mas teve de ser transferida para o Hospital dos Covões, em Coimbra, para ser assistida no serviço de cirurgia maxilo-facial.

PORMENORES

ARMA APREENDIDA

A arma usada no crime, uma faca de cozinha, foi apreendida pela PSP.

ESCOLA PRÓXIMA

As vítimas foram esfaqueadas junto a uma escola do 1.º Ciclo do Ensino Básico, nas proximidades das piscinas municipais de Leiria.

INVESTIGAÇÃO DA PJ

A investigação da tentativa de homicídio ficou a cargo da PJ de Leiria.

MORADORES SURPREENDIDOS COM CRIME

"Ainda custa acreditar que ele fez um trabalho destes", desabafava ontem uma vizinha do agressor e das vítimas, que pediu para não ser identificada. Guilherme Gomes está reformado e vivia sozinho, em casa de uma cunhada. O casal Rodrigues dava-lhe comida e ajudava-o nas limpezas da casa. Por isso, ninguém entende o que esteve na origem das agressões. Segundo fontes policiais, o detido já esteve internado nos serviços de psiquiatria e sofria de "algumas perturbações mentais, mas não tem antecedentes relacionados com violência". Os polícias que o detiveram encontraram-no muito alterado.


Correio da Manha