Notificação: Jornalistas da ‘Sábado’ desconhecem paradeiro dos equipamentos
Polícia rejeitou gravadores

Ricardo Rodrigues tentou entregar os gravadores dos jornalistas da ‘Sábado’ à polícia e à ERC, mas nenhuma destas entidades aceitou ficar com o material que o deputado do PS levou nos bolsos ao abandonar a entrevista.

"Saí dali e quis entregar os gravadores num posto de polícia. Não aceitaram. Quis entregar na ERC. Não aceitaram. Era sexta-feira e na segunda entreguei-os nos tribunais", revelou em entrevista à RTPN. Contactado pelo CM, o deputado socialista não quis explicar os motivos apresentados pela polícia e pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social para recusarem ficar com a guarda dos gravadores. Quando questionado sobre se hoje se arrepende do acto que cometeu, Ricardo Rodrigues apenas afirmou: "Não vou responder a mais nenhuma pergunta".

O CM sabe que até ontem os jornalistas da ‘Sábado’, Fernando Esteves e Maria Henrique Espada, ainda não tinham recebido a notificação da providência cautelar interposta por Ricardo Rodrigues. O que significa que ainda desconhecem o paradeiro dos seus gravadores.

Na referida entrevista, o deputado defendeu que não cometeu nenhum furto, afirmando que as questões o levaram "ao limite" das suas capacidades. Estava a "ser submetido a perguntas capciosas" que atingiam a sua honra e dignidade, tentando envolvê-lo "em crimes que não pratiquei", disse.


Correio da Manha