PSD e CDS-PP alinhados
Tributo solidário chumbado

O Tributo Solidário, proposto pelo PSD, foi ontem chumbado no Parlamento. A proposta de trabalho comunitário para cidadãos com subsídio de desemprego, subsídio social de desemprego e Rendimento Social de Inserção (RSI) não colheu apoios à esquerda, como já se esperava. No PSD haveria a expectativa de o diploma baixar à especialidade e nem ser votado já. Mas, só o CDS-PP apoiou o texto, ainda que Mota Soares, o líder parlamentar, tenha manifestado reservas sobre a hipótese de trabalho comunitário ser atribuído, também, aos desempregados.

Agora, os sociais-democratas vão votar a favor das alterações ao Rendimento Social de Inserção, propostas pelo CDS e discutidas hoje. Adão Silva explicou ao CM que o PSD apoia o projecto em nome da transparência. Em causa, está o fim da renovação automática do RSI e a aplicação de vales sociais.


Correio da Manha