Acidente de comboio
Número de mortos na Índia sobe para 90

Pelo menos 90 pessoas morreram, na sexta-feira de madrugada, no descarrilamento de um comboio que fazia a ligação entre Calcutá e Bombaim, segundo o último balanço das equipas de socorro.

Mais de 30 horas depois do desastre ferroviário, o número de vítimas poderá ainda aumentar, uma vez que continuam a ser retirados cadáveres das carruagens destruídas.

"Até ao momento, foram recuperados 90 corpos", disse à AFP o inspector-geral da polícia de Bengala Ocidental, Surajit Kar Purakayastha.

"Mas este número vai ainda aumentar, uma vez que duas das carruagens que embaterem no comboio de mercadorias ainda estão a ser inspeccionados", adiantou.

As autoridades indianas atribuíram o desastre a um ato de sabotagem cometido pela rebelião maoista que actua em diversas regiões do País.

No entanto, o porta-voz de um grupo apoiado pela guerrilha maoista - o Comité do Povo contra as Atrocidades da Polícia - desmentiu à agência Press Trust of India (PTI) qualquer responsabilidade no acidente.

Informações avançadas pela imprensa referem a existência de mais de 200 feridos, alguns com muita gravidade.


Correio da Manha