Usar brinquedos não é justo nem leal
McDonald's acusada de influenciar crianças com 'Happy Meal'

A McDonald’s está a enfrentar acusações por usar brinquedos e personagens animadas, como o Shrek, numa conspiração "arrepiante e predadora" para seduzir crianças a consumir nas suas cadeias de restauração.

Segundo o Centro de Ciência em Interesse Público (CSPI), grupo de consumo americano, deu à McDonald’s 30 dias para desistir desta estratégia, alegando que não é justa nem legal. De acordo com o CSPI, esta técnica de marketing desautoriza os pais das crianças que tentam que os seus filhos tenham uma alimentação saudável e, explora a imaturidade das crianças.

Em resposta, a McDonald’s diz que utiliza estes brinquedos para promover também comida saudável como fruta, cenouras e leite. Contudo, segundo os dados do CSPI, citados pelo 'Daily Mail', 93% das crianças que compram um 'Happy Meal' consomem uma grande porção de batatas fritas, hambugers e 'nuggets' de Frango.

O CSPI diz que a McDonald’s é “o estranho no recreio com doces para aliciar as crianças”. Um 'Happy Meal' que contenha um hambúrguer com queijo, batatas fritas e um refrigerante tem metade das calorias e gordura saturada que se devem consumir por dia.

Um porta-voz da McDonald’s disse que o 'Happy Meal' tem mais variedade do que nunca e que este é da proporção exacta ao que as crianças devem consumir, desde que foi introduzido no mercado, há várias décadas.

Jamie Oliver, chefe de cozinha e campeão em comida para crianças, elogia a forma como a McDonald’s no Reino Unido melhorou os níveis de nutrição dos seus menus.

O CSPI reconhece que a culpa também é dos pais mas que esta cadeia torna o trabalho dos pais quase impossível quando anda a distribuir brinquedos e a bombardear os mais novos com campanhas que os influenciam.

Kathryn Montgomery, professora de comunicação em na Universidade de Washington disse: “Nós sabemos através de estudos científicos que crianças pequenas - e mesmo as mais crescidas - não têm capacidade de compreender como o marketing foi criado para as influenciar.”


Correio da Manha