Na Picheleira, Lisboa
Traição gay dá tiroteio

Uma traição homossexual acabou ontem à tarde em tiroteio no bairro Carlos Botelho, na Picheleira, Lisboa. Dois elementos da comunidade cigana local ficaram feridos sem gravidade.

"Estou há quatro anos casada com ele e a família dizia que ele tinha uma namorada e embirrava comigo. Esperei-o e apanhei-o aos beijos com outro homem", conta a mulher traída, Maria Serrano Pinheiro.

A mulher não duvida ser ela o alvo dos tiros disparados de um carro em andamento, na rua Fábrica das Moagens, para silenciar as críticas e evitar uma desonra maior para a família do marido. "Se ele me enganasse com uma mulher não havia problema, não o deixava", assegura Maria Pinheiro, que diz ainda que "isto é uma vergonha para a comunidade cigana".

A PSP esteve no local mas não efectuou nenhuma detenção. Algumas viaturas que estavam estacionadas foram atingidas pelos disparos e ficaram danificadas.


Correio Manha