Índios de 11 etnias da Amazónia invadiram, este domingo, a Hidroeléctrica de Dardanelos, em Matrogrosso, tendo feito centenas de funcionários que trabalham na construção da barragem que deverá estar pronta este ano.

Estes foram, entretanto, trocados por seis engenheiros e gerentes que se ofereceram para ficar presos, avança a TSF.

De acordo com a Fundação Brasileira do Índio, a ocupação da hidroeléctrica foi tranquila e traduz uma forma de protesto contra o licenciamento ambiental da construção da barragem naquele território considerado sagrado pelos índios pela existência de um cemitério indígena.

Os índios exigem a presença de responsáveis da barragem, políticos e do Ministério Público e ameaçam incendiar o estaleiro se não houver acordo com as autoridades. Pedem, ainda, uma indemnização financeira pelos danos causados.



lusa