Brasil: Presidenciais decididas a 31 de Outubro
Dilma e Serra disputam 2ª volta

Dilma Rousseff e José Serra foram os dois candidatos mais votados nas presidenciais brasileiras e iniciam esta segunda-feira as negociações políticas para disputar a segunda volta a 31 de Outubro.

Dilma, candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) e do actual Presidente Lula da Silva, venceu a primeira volta com 46,8 milhões de votos, ou 46,7 por cento dos votos válidos, e prometeu uma conferência de imprensa para a tarde de hoje.

José Serra, do Partido da Social-Democracia Brasileira (PSDB), da oposição, obteve 32,8 milhões de votos, 32,7 por cento dos votos válidos.

Ambos vão tentar conquistar o apoio de Marina Silva, do Partido Verde (PV), terceira colocada na primeira volta e apontada como uma das responsáveis pela realização da segunda volta. Marina obteve 19,5 milhões de votos (19,45 por cento), num desempenho que surpreendeu analistas e garantiu matematicamente a realização da segunda volta. Apesar do favoritismo apontado pelas sondagens de opinião, a candidata apoiada por Lula da Silva não obteve mais da metade dos votos válidos para vencer a disputa na primeira volta.

LULA LAMENTA NÃO ESTAR NA LISTA

Ao votar ontem de manhã em São Bernardo do Campo, onde tem casa e fundou o PT, o presidente Lula da Silva afirmou não ter dúvidas da eleição da sua candidata, Dilma Rousseff, seja em primeira ou segunda volta, e, brincando, declarou só ter estranhado uma coisa: "Foi a primeira vez que votei sem ter o meu rosto na tela da urna."


Correio da Manhã