A proposta de Orçamento do Estado para 2011 actualiza os escalões de IRS em 2,2%. Este deverá ser o valor indicativo para a inflação para o ano, e um importante indicador sobre a evolução do poder de compra dos portugueses.

De resto, como já tinha sido anunciado, para o ano, os portugueses (essencialmente os reformados e os trabalhadores por conta de outrem) vão pagar IRS 1% a 1,5% acima do que suportaram em 2009 e mais 0,42% e 0,62% do que suportaram em 2010. Isto se a proposta de Orçamento do Estado tiver a concordância do PSD e/ou do CDS-PP na Assembleia da República.



Nota: O quantitativo do rendimento colectável, quando superior a 4898 euros é dividido em duas partes: uma igual ao limite maior dos escalões que nele couber, à qual se aplica a taxa da coluna B correspondente a esse escalão; outra igual ao excedente, a que se aplica a taxa da coluna A, respeitante ao escalão imediatamente superior

Como ler a tabela: Por exemplo, para um contribuinte com um rendimento colectável de 60 mil euros, a tabela aplica-se da seguinte forma: 42.259 x 0,28586 + 17.741 x 0,38 = 18.821,74 euros. O resultado desta conta corresponde à colecta, à qual ainda se subtraem as deduções à colecta (tais como despesas de educação, saúde, etc…).

Jornal Negócios