Depois de modernizar a rede ferroviária, o Japão promete agora modernizar o comboio, que irá circular à velocidade de 500 km por hora.

As autoridades japonesas revelaram esta semana que o novo comboio de alta velocidade, em tecnologia de levitação maglev, vai atingir os 500 km por hora.

O empreendimento foi desenvolvido sob a direcção dos caminhos de ferro do Japão central, com o objectivo de ligar as duas maiores cidades do país, Tóquio e Osaca. O início do serviço comercial não se vai fazer tão cedo, dado que o primeiro trecho, entre a capital nipónica e a cidade de Nagoia, só começará em 2027. O percurso até Osaca só será inaugurado em 2047. Mas os testes de estabilidade e vibração das carruagens são, para já, auspiciosos.

O Japão foi o primeiro país do mundo a modernizar a rede ferroviária, um sucesso que espantou o mundo inteiro quando as atenções se viraram para o país por altura da abertura dos jogos olímpicos de 1964. Desde aí que as duas maiores zonas metropolitanas do arquipélago estão unidas por uma rede ímpar em todo o mundo.

Exigência japonesa


O serviço entre Tóquio e Osaca é usado por cerca de 150 milhões de passageiros por ano, para um total de 6 mil milhões de passeiros desde que a linha foi inaugurada. Hoje, nas horas de maior tráfego, há cerca de 10 partidas por hora, com cada composição levando 16 carruagens nas quais se instalaram uma média de 1300 passageiros. Ao longo do percurso nunca há mais de 4 minutos entre um comboio e outro, tudo orquestrado pela pontualidade exorbitante que é característica do país.

Estudos recentes sublinham o cumprimento rigoroso dos horários estabelecidos. Após 160 mil partidas e chegadas ao longo dos anos, a JR - Japan Railways mostrou-se satisfeita por ter conseguido superar a mácula do passado: em 1987 a média dos atrasos tinha chegado aos 18 segundos, mas em 2003 era só de 6 segundos. No estudo foram incluídos acidentes técnicos e atropelos bem como nevões e demais calamidades meteorológicas.

A ligação entre a capital e a segunda cidade mais importante do país demora, sensivelmente, duas horas e meia. Com o novo comboio a viagem durará uns meros 70 minutos.


Expresso
_________