Para sustentar o vício da droga, um homem, de 35 anos, assaltou cinco farmácias em seis dias. As investidas renderam-lhe 4000 euros em dinheiro. Foi detido no Bairro do Aleixo, no Porto, horas depois do último roubo, e já se encontra em prisão preventiva.

Esperava a saída dos clientes para actuar mais à vontade. Depois, de faca em riste, dirigia-se aos funcionários das farmácias, dizia-lhes para não resistirem e recolhia o dinheiro das caixas registadoras. Foi este o método posto em prática pelo assaltante, que terá desenvolvido a saga criminosa entre os passados dias 21 e 26, a um ritmo quase diário.

Além das cinco farmácias em que conseguiu consumar os roubos, todas situadas na zona ocidental do Porto, ainda chegou a falhar a investida numa sexta, ao deparar-se com a resistência oferecida por um funcionário, que conseguiu refugiar-se numa secção do estabelecimento.

O indivíduo - já tinha sido condenado a dois anos e quatro meses de prisão por crimes do género - actuava sempre de cara descoberta e foi filmado pela videovigilância de algumas das farmácias, o que contribuiu decisivamente para a sua identificação.

O último ataque, pelas 17 horas de terça-feira, teve como alvo a Farmácia Costa Lima, na Avenida da Boavista. Roubou cerca de 400 euros, que acabaria por gastar em heroína, no Bairro do Aleixo, onde foi detido, três horas depois, pela Divisão de Investigação Criminal da PSP. Já só tinha cerca de 40 euros roubados.

A faca foi encontrada escondida nuns arbustos, tendo a PSP apreendido também vestuário usado nos crimes. Foi reconhecido por nove vítimas e testemunhas como autor dos roubos e está desde ontem em prisão preventiva.

JN