O suspeito da morte do homem de Proença-a-Velha acusado pelos vizinhos de violar animais domésticos vai aguardar o desenrolar do processo em liberdade, anunciou hoje, sábado, o tribunal.

O tribunal de Idanha-a-Nova, onde foi ouvido durante dois dias, decretou ao arguido, de 50 anos, apresentações diárias no posto da GNR da área de residência e a proibição de contactar com outras pessoas envolvidas no processo e de frequentar alguns estabelecimentos públicos na aldeia onde reside e ocorreu o crime.

O suspeito chegou a acusar publicamente a vítima, Jaime Pires do Ó, conhecido por "Jaime Ovelha", de 70 anos, de lhe ter violado o burro.

Segundo fonte da PJ, o crime, ocorrido em Setembro, terá sido causado por "um instrumento perfurante", sem especificar qual, e aconteceu após desavenças entre a vítima e o suspeito.

JN