Cascais: Militar da GNR e dois colegas atacados num bar por quatro irmãos
Agredido à garrafada

Um militar da GNR de Alcabideche, Cascais, foi ontem de madrugada agredido na cabeça com uma garrafa quando estava num bar, tendo os dois colegas que o acompanhavam ficado igualmente feridos em sequência das agressões. Os autores do ataque são quatro irmãos, de apelido Pamplona, já referenciados. O suspeito que desferiu a garrafada na cabeça do militar esteve preso três anos por sequestro e assalto a uma mulher.

O trio de guardas, com idades entre os 20 e os 30 anos, deslocou--se ontem de madrugada, à civil e em gozo de folga, ao bar Stravinsky, no Alto da Castelhana, Alcabideche. Pelas 03h30, os quatro irmãos, residentes no Bairro Novo de Alcoitão e de apelido Pamplona, entraram no mesmo bar, também como clientes. Ao que o CM apurou junto de fonte da GNR, os quatro homens terão logo reconhecido o trio de militares, iniciando com eles uma discussão. Em poucos segundos a violência desencadeou-se. Sérgio Pamplona, o mais velho dos quatro, pegou numa garrafa e com ela agrediu um dos guardas na cabeça.

Os desordeiros colocaram-se de imediato em fuga. A comunicação da agressão foi rápida, tendo reforços da GNR procurado localizar os autores do ataque, mas sem sucesso. Todos estão no entanto identificados. Os guardas feridos foram assistidos no Hospital de Cascais.

O militar atacado à garrafada levou sete pontos na cabeça, enquanto os outros sofreram ferimentos ligeiros. Todos tiveram alta de manhã.

O nosso jornal apurou que Sérgio Pamplona, o mais velho dos quatro irmãos e alegado autor da garrafada sobre o ferido mais grave, saiu da cadeia há semanas.



Correio da Manhã