Alerta de terror: Explosivos têm a marca da al-Qaeda
Bomba ligada a telemóvel

O pacote descoberto num avião no Dubai com destino aos EUA continha explosivos e um circuito eléctrico ligado a um cartão SIM de telemóvel. Esta é uma das primeiras conclusões dos peritos que investigam a trama terrorista descoberta na sexta-feira em aviões de carga que partiram do Iémen e que motivou o alerta terrorista nos dois lados do Atlântico (Londres e Nova Iorque).

De acordo com a polícia do Dubai, o engenho explosivo interceptado no aeroporto do Dubai, proveniente do Iémen, foi preparado de "modo profissional" e tem a marca de grupos terroristas como a al--Qaeda. O material explosivo utilizado, denominado PETN, é o mesmo químico encontrado após a tentativa frustrada de fazer explodir um avião sobre Detroit no último Natal. Na passada sexta-feira, foi emitido um alerta após pessoal da segurança ter encontrado tinteiros de impressora com fios e pó branco no aeroporto de East Midlands, no Reino Unido, e também no Dubai. Os pacotes destinavam-se a sinagogas em Chicago.

Face ao desenvolvimento das investigações, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou que o engenho interceptado no seu país foi concebido para fazer explodir o avião de carga. No entanto, desconhece-se quando. Já a empresa de correio UPS anunciou ter suspendido as entregas de carga provenientes do Iémen por a bordo de aviões terem sido encontrados pacotes seus.

Na sequência das investigações policiais, já foi detida no Iémen uma mulher suspeita de envolvimento no envio dos pacotes explosivos interceptados no Reino Unido e no Dubai. A mulher foi detida na capital iemenita, Sana, depois de as forças de segurança terem cercado a sua casa.


Correio da Manhã