Os escândalos das festas do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, em que participam mulheres jovens, alegadamente entre elas uma menor, são "embaraçantes" para a imagem de Itália, lamentou hoje, domingo, o presidente da Câmara de Deputados, Gianfranco Fini.

Antigo aliado de Berlusconi, Fini confessou-se "amargurado" com a situação, considerando que os escândalos colocam o país numa situação "constrangedora".

Gianfranco Fini, que intervinha em Roma numa reunião do seu novo movimento político, acrescentou que estava em Berlim quando o mais recente escândalo foi revelado.

"Deixo à vossa imaginação os comentários que ouvi", disse Fini, que rompeu com Berlusconi em finais de Julho, abandonando o Partido do Povo da Liberdade, que fundou conjuntamente com o primeiro-ministro, para criar a sua própria formação: Futuro e Liberdade.

Aquando da sua dissidência, Fini foi acompanhado por 40 deputados e senadores, privando Berlusconi da maioria absoluta que este dispunha na Câmara de Deputados e condicionando seriamente a situação no Senado.

Silvio Berlusconi está no centro de uma nova polémica político-mediática depois de quinta-feira ter sido revelado na imprensa que mulheres jovens receberam 5 mil euros para participarem em festas privadas na sua residência em Arcore, perto de Milão, norte do país.

A circunstância agravante deste escândalo é que Berlusconi terá pressionado a polícia para libertar uma das mulheres, Ruby, uma marroquina que completará 18 anos no próximo dia 2 de Novembro.

Ruby terá sido detida por envolvimento num roubo, segundo os detalhes reportados sexta-feira pela imprensa.

Em Maio de 2009, Verónica Lario, mulher de Berlusconi, exigiu publicamente o divórcio depois de ter sabido da presença do marido na festa dos 18 anos de Noemi, uma jovem loura que o tratava de "papá".

Na mesma ocasião, o primeiro-ministro italiano foi também alvo de outro escândalo, envolvendo uma prostituta, Patrizia D'Addario, que afirmou ter passado uma tórrida noite com Silvio Berlusconi, que aliás descreveu pormenorizadamente num livro que publicou alguns meses depois.

Jornal de Notícias