Entraram em ourivesaria através de buraco no tecto

Uma ourivesaria no centro comercial GaiaShopping foi alvo de um assalto "cirúrgico" que terá causado um rombo de meio milhão de euros. Os intrusos, pelo menos dois, actuaram de madrugada, andaram por condutas e fizeram buraco no tecto da loja.

Não há memória de um golpe tão arrojado numa grande superfície comercial. A minúcia dos assaltantes - dois "vultos" terão sido captados por câmaras de videovigilância do shopping - leva a crer que a investida foi planeada ao pormenor por profissionais do crime. A PSP está a investigar a invulgar ocorrência.

Tudo aconteceu cerca das duas horas da madrugada de ontem, na Ourivesaria Barca, instalada no primeiro piso do centro comercial. Os ladrões terão aproveitado o facto de uma loja próxima estar em obras. Ali abriram um buraco que lhes permitiu aceder às condutas e ao tecto da joalharia, no qual também fizeram uma pequena abertura. Desceram depois para um estreito corredor, atrás das vitrinas, por onde se movimentaram. "Foram à montra principal. Estava já recheada para o Natal e tinha os artigos mais valiosos", revelou Jerónimo Camarinha, proprietário do estabelecimento, ainda incrédulo. "Levaram relógios das melhores marcas (TW Steel, Pequignet, Maurice Lacroix e Oris), colares e anéis de brilhantes, voltas, pulseiras em ouro.... Tiveram tempo de escolher o melhor. Era gente que sabia bem disto", afirmou.

Seguranças nada viram

Os intrusos ainda esvaziaram mostruários de ouro guardados num armário e furtaram dinheiro da caixa registadora. A primeira estimativa do prejuízo, segundo o comerciante, apontava para os 500 mil euros.

Jerónimo Camarinha explicou que o alarme da loja soou "quatro vezes", mas que, inicialmente, os vigilantes do shopping "nada viram na loja e até admitiram que podia ser uma avaria". A confirmação do assalto acabaria por ser feita algum tempo depois pelo próprio dono, que foi ao local e deparou já "com a montra limpa".

"Tudo isto é muito estranho. Afinal, não estamos tão seguros como pensávamos por ter a loja instalada num centro comercial", desabafou, sem perceber como foi possível iludir todos os sistemas de segurança.

Os assaltantes deixaram na ourivesaria ferramentas, como um alicate, tesouras e chaves de fendas, além de uma fita, recolhidas pela Polícia. Para saírem do shopping terão usado condutas de acesso ao telhado.

Em resposta a um pedido de esclarecimento do JN, a administração do GaiaShopping adiantou que o "incidente foi detectado de imediato pela vigilância do Centro, que entrou logo em contacto com as autoridades". E lamentou o ocorrido, "estando neste momento a prestar toda a colaboração às forças policiais para o apuramento das circunstâncias em que o assalto se verificou".

JN