Agentes da brigada de minas da polícia grega procederam hoje, terça-feira, à explosão controlada de um pacote armadilhado endereçado à embaixada da Rússia em Atenas, o quinto pacote do género endereçado a embaixadas estrangeiras.

Segundo as autoridades, os pacotes armadilhados foram endereçados às embaixadas da Suíça, Bulgária, Rússia, Chile e Alemanha, a primeira das quais explodiu sem fazer vítimas.

Os outros quatro foram neutralizados pela polícia, alertada na segunda-feira, quer pelas embaixadas, quer por funcionários dos serviços de entregas expresso que as deveriam entregar, segundo a mesma fonte.

Estes incidentes ocorreram um dia depois da detenção de dois jovens gregos, um deles procurado por extremismo anarquista, acusados de tentar enviar pacotes armadilhados ao Presidente francês, Nicolas Sarkozy, e às embaixadas do México, Holanda e Bélgica na capital grega.

Um desses pacotes explodiu hoje, terça-feira, de manhã numa empresa de expedição, ferindo ligeiramente uma funcionária. Os suspeitos, que estavam armados, foram presentes a um procurador.

A polícia não precisou, para já, em que dia os pacotes hoje detectados foram enviados.

JN