Silvio Berlusconi, primeiro-ministro italiano, é acusado de ter recebido nas suas festas uma jovem marroquina menor de idade, conhecida por Ruby. Aos pedidos para se demitir feitos pela oposição, Berlusconi respondeu que "é melhor gostar de mulheres bonitas do que ser gay".

Berlusconi diz que gostar de mulheres "é melhor do que ser gay"
Ruby está na origem do escândalo

Berlusconi está envolvido em novo escândalo, após ter respondido com um comentário homofóbico aos ataques dirigidos aos excessos da sua vida privada. Uma declaração que suscitou de imediato fortes condenações por parte das organizações de defesa dos direitos dos homossexuais e da oposição centro-esquerda.

"Esta frase é a expressão de uma cultura machista, retrógrada e ofensiva, tanto para os homossexuais, como para as mulheres ", afirmou Paulo Patan, presidente da Arcigay, associação italiana de defesa dos homossexuais.

No centro da polémica está a relação entre Berlusconi e Ruby, uma marroquina menor de idade que, alegadamente, terá participado em algumas festas na casa do primeiro-ministro. Ruby admitiu ter recebido sete mil euros para assistir a duas festas. No entanto, negou alguma vez ter tido relações sexuais com Berlusconi.

A imprensa italiana publicou ainda detalhes de um telefonema feito por Berlusconi ao chefe da Polícia de Milão. Na chamada, o primeiro-ministro italiano pedia ao chefe de polícia para intervir em defesa de Ruby, acusada de um roubo em Maio. Berlusconi negou ter exercido pressões indevidas sobre a Polícia.

Estas acusações surgem numa altura em que outra prostituta, Pearl Genovesi, revelou à Imprensa italiana detalhes sobre as festas de Berlusconi. Pearl Genovesi forneceu inclusivamente nomes de possíveis envolvidos num crime de incitação à prostituição.

JN