O pai de um recém-nascido entrou, esta terça-feira, no Hospital do Espírito Santo na companhia de quatro homens, com o objectivo de levar consigo o filho. Os indivíduos empunhavam armas brancas.

Vítor Caeiro, director do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do hospital, explicou, em declarações citadas pelo site da Sic, que o homem «conseguiu entrar na maternidade, na hora normal de visita, ludibriando o segurança, e resolveu cortar a pulseira electrónica do recém-nascido e fugir».

No entanto, ao cortar a pulseira do bebé, o homem «activou o alarme», levando ao «encerramento da porta da maternidade». Ainda assim, o indivíduo teve tempo para «sair com o bebé ao colo a correr». Entretanto, «os outros indivíduos armados com facas na mão terão ameaçado os vários seguranças do hospital para não interferirem no processo», porque «era interesse da família que o bebé não fosse para adopção», disse.

abola
______