Dois estabelecimentos comerciais de Caldas da Rainha associaram-se para uma campanha para recolher donativos destinados a custear o envio para o Brasil do corpo de um homem assassinado na cidade.

"A família não tem dinheiro para o trasladar para o Brasil" justificou à Lusa Luciene Teodoro, organizadora da campanha de recolha de fundos a favor da família da vítima, um homem de 28 anos que foi esfaqueado, na madrugada de domingo, numa rua da cidade. A vítima foi assistida no Hospital das Caldas da Rainha, onde acabou por falecer.

Fonte do Hospital das Caldas da Rainha confirmou à Lusa que o corpo foi autopsiado no Instituto de Medicina Legal de Torres Vedras, "que deverá fazer a entrega do corpo directamente à família".

A viúva, Andressa Valéria, já disse que queria levar o corpo para o Brasil mas, segundo Luciene Teodoro "a situação está muito difícil, porque ele é do Estado de Rondónia, para onde não há voos directos, e a família não vai conseguir suportar os custos".

Os donativos para ajudar a família podem ser entregues no Café da Ponte e no Quiosque da Fonte. Segundo os responsáveis pela campanha, "serão empregues nas despesas do funeral e o restante entregue à viúva e filha da vítima".

Entretanto, o consulado do Brasil em Portugal já disponibilizou apoio à família e que ao caso está a ser tratado directamente pela vice-consul, Marília Oliveira.

Fonte: Jornal de Notícias