Cerca de 50 mil irlandeses manifestaram-se hoje em Dublin contra o plano de cortes orçamentais apresentado pelo Governo como condição essencial para obter a ajuda da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional.

O cortejo de 50 mil pessoas, segundo uma estimativa da polícia feita cerca das 13:00 TMG (mesma hora em Lisboa), partiu do cais do rio Liffey para o General Post Office, local simbólico do centro da capital irlandesa, onde em 1916 foi lida a declaração de independência.

«Os cortes orçamentais não são necessários. Salvamos os bancos, não salvamos a Irlanda. Os bancos é que deviam sofrer, devíamos deixá-los cair», considerou Marian Hamilton, uma irlandesa de 57 anos, que receia ver reduzido o seu subsídio por deficiência.




lusa