Página 37 de 44 Primeiro ... 2736 37 38 ... Último
  1. #541

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Dakar: Ruben Faria ganha etapa nas motos, Sainz lidera nos automóveis

    Paulo Gonçalves, Hélder Rodrigues e Francisco Inocêncio (automóveis), também em destaque no primeiro dia da 33ª edição do Dakar

    O piloto português Ruben Faria (KTM) venceu, na categoria das motos, a primeira etapa do rali todo-o-terreno Dakar2011, disputada entre as cidades argentinas de Victoria e Córdoba. Nos automóveis, o primeiro líder é o espanhol Carlos Sainz (Volkswagen Race Touareg 3), que completou a especial em 2:18.38 horas. O detentor do título deixou o francês Stéphane Peterhansel (BMW) a 1.31 minutos e o qatari Nasser Al-Attiyah a 2.16.
    Ruben Faria superou o francês Cyril Després (KTM), segundo classificado e detentor do título, por 29 segundos, enquanto o espanhol Marc Coma (KTM) foi terceiro, a 1.15 minutos do português. O segundo "motard" luso mais bem classificado foi Paulo Gonçalves, em quinto lugar.
    A primeira especial, depois de ter sido feita a ligação entre Buenos Aires e Victoria (560 km), tinha apenas 190 quilómetros e foi propícia aos pilotos mais rápidos da caravana, grupo em que se encontra o "motard" de Olhão.
    “Consegui imprimir um bom ritmo desde o início até ao final da especial. Era uma especial muito semelhante ao que estou habituado a encontrar em Portugal e estou muito contente por ter conseguido no final o melhor tempo", disse o piloto luso, após o triunfo.
    Ruben Faria reconheceu que a especial, com secções rápidas na fase inicial, se adequava perfeitamente ao seu estilo: "Senti-me muito confortável com a nova 450 e acabei por conseguir superiorizar-me a pilotos com estilos de condução muito diferentes”.
    O piloto luso levou 1:58.02 horas a cumprir os 192 quilómetros cronometrados da etapa, num dia igualmente positivo para Paulo Gonçalves (BMW), quinto, a 2.18 minutos do seu compatriota, e Hélder Rodrigues (Yamaha), que foi 11.º, com mais 4.57.
    Ruben Faria era já segundo na passagem pelo primeiro controlo, atrás de Després, mantendo a posição até ao CP6, a poucos quilómetros do final da especial. Assumiu então a liderança, para repetir a vitória da última especial do Dakar2010, então com uma KTM Rallye 690.
    Paulo Gonçalves, numa BMW G450 RR, foi o segundo melhor português do dia, com um tempo total de 2:00.20. Hélder Rodrigues (Yamaha) também esteve bem, ao ser o 11.º com 2:02.59, enquanto Pedro Bianchi Prata (BMW) foi o 37.º, com 2:13.47.
    Mais atrás, Pedro Oliveira é o 41.º, João Rosa o 51.º, Fausto Mota o 69.º e Rui Oliveira o 73.º - todos ao volante de motos Yamaha.
    O piloto português mais bem posicionado na classificação de automóveis é Francisco Inocêncio (Nissan Navara off Road), 17.º com 2:43.40, a 25 minutos e dois segundos de Sainz. Ricardo Leal dos Santos (BMW X3 CC) é o 21.º, com 2:48.17.
    Participam ainda dois navegadores lusos, sendo que Filipe Palmeiro, com o argentino Orlando Palmeiro (BMW) está no 7.º lugar, com 2:28.43.
    Mais atrás, Ricardo Cortiçada, apoiando o piloto angolano Carlos Machado de Oliveira (Nissan Pickup), segue em 58.º lugar, com 3:09.57.
    A competição prossegue segunda-feira, com a ligação entre Córboda e San Miguel de Tucuman, que inclui 334 km de especial para os automóveis, 300 km para as motas.

  2. #542

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Dakar: Rúben Faria penalizado, perde vitória para Desprès

    Excesso de velocidade numa zona limitada, relegou o «motard» português para a segunda posição da geral, atrás de Cyril Desprès

    Uma penalização superior a um minuto, devido a excesso de velocidade numa zona limitada pela organização, relegou o «motard» português Rubén Faria para a segunda posição da geral na categoria das motos, atrás do seu companheiro de equipa, Cyril Desprès, depois de ter vencido a etapa inaugural do Dakar Agentina-Chile.
    O piloto português havia sido o mais rápido a cumprir os 192 quilómetros da primeira etapa da prova, disputada entre as cidades argentinas de Victoria e Córdoba, deixando o francês Cyril Després a 29 segundos, mas uma penalização «atirou-o» para a segunda posição, à frente de Marc Coma, outro dos principais candidatos à vitória.
    Cyril Desprès (KTM) assume assim a liderança na categoria, com uma vantagem de 31 segundos sobre o Português e 46 segundos sobre Marc Coma (KTM), terceiro classificado.
    O dia foi globalmente positivo para os portugueses que competem nas duas rodas: Paulo Gonçalves (BMW) foi quinto a 1,49 minutos de Desprès e Hélder Rodrigues (Yamaha), 11º, a 4,28 minutos do primeiro.
    Pedro Bianchi Prata (BMW) foi o 37º, com um tempo de 2h13m47, enquanto mais atrás, encontram-se Pedro Oliveira, que é 41.º, João Rosa o 51º, Fausto Mota o 69º e Rui Oliveira o 73º - todos aos comandos de motos Yamaha.

  3. #543

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Dakar: Piloto argentino sofre traumatismo craniano

    Vários pilotos no hospital devido a uma série de quedas no decorrer da primeira etapa do Dakar Argentina-Chile

    Ademar Heguiabhere, piloto argentino que corria nos «quads», sofreu ontem um grave acidente na primeira etapa (Victoria-Cordoba) do Dakar Argentina-Chile, e foi transportado para o hospital, onde lhe foi diagnosticado traumatismos no crânio e no tórax.
    O piloto argentino, que fazia a sua estreia no Dakar, ficou de imediato internado, abandonando a prova logo no seu início.
    Também nos quads, Rafal Sonik sofreu uma queda, ficando lesionado da mão esquerda, facto que o impediu de continuar na prova.
    Nas motos, o azar bateu à porta de Cyril Esquirol, que caiu e fracturou o quadril e o ombro esquerdo. O piloto francês já está a caminho de França, onde irá ser operado.
    Nos Camiões, Gerard De Rooy, no seu regresso à competição, depois de se ter magoado no Rali Rota da Seda, voltou a lesionar-se. Ao km 72, o seu camião saltou e o impacto causou-lhe nova forte dor nas costas, que forçou o piloto a abandonar a prova de imediato.

  4. #544

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Dakar: Carlos Sainz vence segunda etapa; Leal dos Santos recupera

    Espanhol venceu segunda etapa consecutiva, enquanto Ricardo Leal dos Santos começou a escalar posição, subindo para a 13ª posição da geral

    Carlos Sainz, em Volkswagen Race Touareg foi hoje o mais rápido no sector selectivo de 324 quilómetros da segunda etapa do Dakar 2011 (Córdoba e San Miguel de Tucumán, na Argentina), batendo por pouco mais de um minuto o colega de equipa Nasser Al-Attiyah, e por 1,34m o francês Stephane Peterhansel (BMW). Giniel De Villiers (Volkswagen) e Orlando Terranova (BMW) completaram o 'top-5'.
    Com esta vitória, a segunda consecutiva, Carlos Sainz reforça a liderança na competição, com 3m05s de vantagem sobre o francês Stéphane Peterhansel (BMW) e 2m30s do colega de equipa Nasser Al-Attiyah.
    Motos: Ruben Faria caiu para terceiro
    Krzysztof Holowczyc foi sexto na etapa, à frente da dupla Leonid Novitskiy/Andreas Schulz, que ficou em sétimo, a mais de onze minutos de Sainz. Gerlain Chicherit e Michel Perin levaram o Mini All4 a um excelente oitavo tempo, à frente do português Ricardo Leal dos Santos, que ficou a 16m42s do mais rápido, ascendendo ao 13º lugar da geral nos automóveis, a 46m27 segundos de Carlos Sainz. Francisco Inocêncio ainda não terminou etapa.
    Era uma questão de tempo até um dos da frente «falhar». A sorte calhou ao norte-americano Mark Miller, que perdeu quase uma hora na sequência de uma saída de estrada. O Volkswagen Race Touareg do piloto norte-americano ficou bastante danificado mas prossegue em prova.
    Classificação (2.ª etapa):
    1. Carlos Sainz (VW), 2h11min28s
    2. Nasser Al-Attiyah (VW), +01m03
    3. Stephane Peterhansel (BMW), +01m34
    4. Giniel De Villiers (VW), +05m43
    5. Orlando Terranova (BMW), +08m14
    6. Krzysztof Holowczyc (BMW), +08m57
    7. Guerlain Chicherit (Mini), +11m09
    8. Leonid Novitsky (BMW), +14m42
    9. Ricardo Leal dos Santos (BMW), +16m42
    10. Guilherme Spinelli (Mitsubishi), +17m47
    11. Nani Roma (Nissan), +18m34

    Classificação geral após segunda etapa:
    1. Carlos Sainz (VW), 5h30min00s
    2. Stephane Peterhansel (BMW), +03m05
    3. Nasser Al-Attiyah (VW), +03m19
    4. Giniel De Villiers (VW), +10m49
    5. Krzysztof Holowczyc (BMW), +16m04
    6. Orlando Terranova (BMW), +18m25
    7. Leonid Novitsky (BMW), +28m23
    8. Guilherme Spinelli (Mitsubishi), +29m47
    9. Christian Lavieille (Nissan), +33m32
    10. Nani Roma (Nissan), +35m45

    13. Ricardo Leal dos Santos (BMW), +46m27

  5. #545

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Dakar: Nasser Al-Attiyah vence terceira etapa e ultrapassa Peterhansel

    Piloto do qatar recuperou 25 segundos a Carlos Sainz e ultrapassou Peterhansel, passando para a segunda posição da geral

    Nasser Al-Attiyah, em Volkswagen Race Touareg foi hoje o mais rápido no sector selectivo de 500 quilómetros da terceira etapa do Dakar 2011 (San Miguel de Tucumán e San Salvador de Jujuy), batendo por apenas 25 segundos o colega de equipa Carlos Sainz, e por 59 segundos o francês Stephane Peterhansel (BMW). O polaco Krzysztof Holowczyc (BMW) e Giniel De Villiers (Volkswagen) completaram o «top5», mas longe dos três primeiros.
    Numa etapa bastante animada, como prova a curta diferença entre os três primeiros classificados, Nasser Al-Attiyah e Carlos Sainz foram protagonistas de um verdadeiro jogo do gato e do rato, já que nas zonas mais técnicas, Sainz distanciava-se, nas mais rápidas, Attiyah chegava-se à frente, sendo que Peterhansel ainda chegou a estar na liderança.
    Marc Coma vence etapa, Paulo Gonçalves terceiro mais rápido
    No final, Al-Attiyah ganhou apenas 25 segundos a Carlos Sainz mas passou para a segunda posição da geral, ultrapassando Stephane Peterhansel que caiu para terceiro, a mais de quatro minutos para Sainz e mais de 40 segundos de Al-Attiyah.
    Ricardo Leal dos Santos (BMW) terminou a etapa com o 12º melhor tempo, a 19m47s do primeiro, mantendo o 13º lugar da geral.
    Amanhã, realiza-se a quarta etapa da competição, que arranca de Jujuy e ruma a Calama, já em território chileno.
    Classificação terceira etapa (auto):
    1. Nasser Al-Attiyah (VW), 3h42min20s
    2. Carlos Sainz (VW), +00m25
    3. Stephane Peterhansel (BMW), +00m59
    4. Krzysztof Holowczyc (BMW), +05m30
    5. Giniel De Villiers (VW), +05m53
    6. Mark Miller (VW), +09m35
    7. Leonid Novitsky (BMW), +10m27
    8. Orlando Terranova (BMW), +10m27
    9. Guerlain Chicherit (Mini), +13m26
    10. Guilherme Spinelli (Mitsubishi), +18m20
    11. Nani Roma (Nissan), +18m53
    12. Ricardo Leal dos Santos (BMW), +19m47
    Classificação geral após terceira etapa (auto):
    1. Carlos Sainz (VW), 9h12min05s
    2. Nasser Al-Attiyah (VW), +03m34
    3. Stephane Peterhansel (BMW), +04m19
    4. Giniel De Villiers (VW), +16m57
    5. Krzysztof Holowczyc (BMW), +21m49
    6. Orlando Terranova (BMW), +29m07
    7. Leonid Novitsky (BMW), +39m05
    8. Guilherme Spinelli (Mitsubishi), +48m22
    9. Nani Roma (Nissan), +54m53
    10. Christian Lavieille (Nissan), +57m55

    13. Ricardo Leal dos Santos (BMW), +01h06m29
    Última edição por barril; 04-01-2011 às 23:19.

  6. #546

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Hélder Rodrigues: "Estou à espera das grandes pistas do deserto"

    Português não teve a vida facilitada durante a terceira etapa do Dakar Argentina-Chile 2011

    Saindo atrás dos seus principais adversários, Hélder Rodrigues não teve a vida facilitada durante a terceira etapa do Dakar Argentina-Chile 2011. As pistas estreitas e sobretudo o pó tornaram praticamente impossíveis as ultrapassagens e assim o piloto acabou por não ir além do nono lugar na etapa. Sereno, Rodrigues aguarda pacientemente a chegada do deserto...
    No dia em que Cyril Despres repetiu a vitória de ontem, Hélder Rodrigues registou o nono lugar na ligação entre Córdoba e San Miguel. Uma prestação que o deixou a 7’56 minutos do francês e lhe permitiu manter inalterado o 11º lugar do Ranking. O facto de ter saído atrás dos seus mais directos adversários e as próprias características do terreno não permitiram uma recuperação maior nesta fase.
    “A etapa correu-me bem, mas como saí atrás foi muito complicado ultrapassar e avançar mais no terreno. Para já ainda andamos em pistas rápidas e estreitas e com os pisos secos o pó acabou por se transformar no meu principal inimigo. Fui obrigado a andar com toda a cautela, pois sem visibilidade o perigo é grande. No final até passei alguns pilotos, nomeadamente o colega de equipa Jordi Viladoms”.
    Cyril Despres vence, Ruben Faria caiu para terceiro
    Relativamente à sua prestação neste Dakar até ao momento, Rodrigues desdramatiza; “Estou à espera das grandes pistas do deserto e da navegação, pois esse é o ambiente onde posso fazer a diferença e recuperar o atraso”.
    Permanecendo ainda em território argentino, a quarta etapa do Rali Dakar Argentina-Chile decorre entre San Miguel de Tucumán e San Salvador de Jujuy. Alternando paisagens desérticas com longos desfiladeiros e uma área de densa floresta, o percurso é composto por 231 quilómetros de ligação e mais 521 quilómetros de especial cronometrada - o que representa para já a maior distância cumprida até ao momento.

  7. #547

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Dakar: Francisco Inocêncio continua em prova

    Piloto capotou no início da segunda etapa e terminou em penúltimo, mas continua em prova

    Francisco Inocêncio e Pedro Velosa terminaram a etapa desta segunda-feira do Dakar no penúltimo lugar dos automóveis, a 4:46,18 horas do vencedor da especial, o espanhol Carlos Sainz.
    A dupla portuguesa capotou a Nissan Navara logo no inicio da etapa, mas apresenta-se hoje à partida para a terceira etapa da competição, que liga San Miguel de Tucumán a San Salvador de Jujuy, que compreende 500km para os carros; 226km para os camiões e 521km nas motos.
    Segunda etapa: Leal dos Santos nono nos carros, Ruben Faria quinto nas motos
    Francisco Inocêncio pretendia terminar a competição entre os 20 melhores, algo que agora parece quase impossível.
    Classificação (2ª etapa):
    1.º Carlos Sainz (Espanha/Volkswagen), 3:11.28 horas
    2.º Nasser Al-Attiyah (Qatar/Volkswagen), a 1.03m
    3.º Stéphane Peterhansel (França/BMW), a 1.34m
    4.º Giniel de Villiers (África do Sul/Volkswagen), a 5.43m
    5.º Orlando Terranova (Argentina/BMW), a 8.14m

    9.º Ricardo Leal dos Santos (Portugal/ BMW), a 16.42m
    ...
    130.º Francisco Inocêncio (Portugal/Nissan), a 4.46.18 horas
    Classificação geral após segunda etapa:
    1.º Carlos Sainz (Espanha/Volkswagen), 5:30.00 horas
    2.º Stéphane Peterhansel (França/BMW), a 3.05m
    3.º Nasser Al-Attiyah (Qatar/Volkswagen), a 3.19m
    4.º Giniel de Villiers (África do Sul/Volkswagen), a 10.49m
    5.º Krzysztof Holowczyc (Polónia/BMW), a 16.04m

    13.º Ricardo Leal dos Santos (Portugal/BMW), a 47.07m

    127.º Francisco Inocêncio (Portugal/Nissan), a 5.11.26h

  8. #548

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Dakar: Marc Coma na frente, Paulo Gonçalves em segundo

    Na passagem pelo segundo controlo de tempo, pilotos portugueses bem posicionados para um bom resultado na etapa

    Marc Coma (KTM) está na frente da terceira etapa do Dakar, nas motos, com uma vantagem de 1m12 segundos para o português Paulo Gonçalves (BMW), após o segundo controlo de tempo (CP2).
    Helder Rodrigues (KTM) passou em sétimo, com mais 4m25s para Marc Coma, à frente de Ruben Faria (KTM).
    O líder da competição nas duas rodas, o franês Cyril Despres (KTM), está, até ao momento, com o quinto melhor tempo na etapa, a quase quatro minutos do mais rápido.
    No que respeita aos automóveis, ainda não chegaram ao segundo controlo de tempos (CP2). No CP1, Nasser Al-Attiyah (VW) estava a ser o mais rápido, com uma vantagem de cerca de 30 segundos para Stephane Peterhansel (BMW) e quase um minuto para Carlos Sainz (VW), líder nos automóveis.
    Ricardo Leal dos Santos (BMW) fez o 12º melhor tempo, perdendo 9 minutos para Al-Attiyah.

  9. #549

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Dakar: Marc Coma vence etapa, Paulo Gonçalves terceiro mais rápido

    Pilotos portugueses em grande na classificação geral: Rubén Faria é terceiro, Paulo Gonçalves quarto e Hélder Rodrigues já está em oitavo

    Paulo Gonçalves (BMW) foi hoje o terceiro classificado na terceira etapa do Dakar, um percurso de 521 quilometros (226km nos camiões e 500km nos automóveis) entre San Miguel de Tucumán e San Salvador de Jujuy.
    O piloto português, que chegou a ser o primeiro no primeiro ponto de controlo e segundo no segundo, só foi batido pelos dois primeiros da geral – Cyril Despres e Marc Coma -, subindo assim ao terceiro lugar da classificação geral, a mais de 14 minutos do líder, o francês Cyril Despres, e a pouco mais de um minuto de Rubén Faria que fez o quinto melhor tempo, mantendo a terceira posição na geral, mas já a mais de 9 minutos dos líderes.
    Marc Coma venceu a sua primeira etapa neste ano, deixando Cyril Desprès a dois minutos e meio, pelo que os dois grandes favoritos à vitória na competição estão agora separados por apenas… 14 segundos, com vantagem para o francês (Despres).
    Destaque para Helder Rodrigues (KTM), que continua a recuperar posições e já é oitavo da classificação geral, depois de hoje ter sido também o oitavo «motard» mais rápido.
    Pedro Bianchi Prata foi 33º na etapa, a mais de 38 minutos do mais rápido, subindo ao 31º lugar da classificação geral.
    Classificação terceira etapa (motos):
    1. Marc Coma (KTM), 4h18m55
    2. Cyril Despres (KTM), +2m21
    3. Paulo Gonçalves (BMW), +3m36
    4. Olivier Pain (Yamaha), +4m34
    5. Ruben Faria (KTM), +5m46
    6. José Helio Rodrigues (BMW), +7m02
    7. Jordi Viladoms (Yamaha), +8m22
    8. Helder Rodrigues (Yamaha), +9m18
    9. David Casteau (Scherco), +10m01
    10. Juan Pedrero Garcia (KTM), +10m53

    34. Pedro Bianchi Prata (BMW), +38m14
    Classificação geral após terceira etapa (motos):
    1. Cyril Despres (KTM), 9h38m58
    2. Marc Coma (KTM), +00m14
    3. Ruben Faria (KTM), +9m38
    4. Paulo Gonçalves (BMW), +10m43
    5. José Helio Rodrigues (BMW), +16m07
    6. Olivier Pain (Yamaha), +16m21
    7. Francisco Lopez Contardo (Aprilia), +18m21
    8. Helder Rodrigues (Yamaha), +19m21
    9. Juan Pedrero Garcia (KTM), +19m22
    10. Jonah Street (Yamaha), +20m50
    11. David Casteau (Scherco), +21m41

    31. Pedro Bianchi Prata (BMW), +01h14m38

  10. #550

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Ruben Faria: "A táctica funcionou perfeitamente"

    «Motard» português começou de forma cautelosa para aproveitar ao máximo os pneus sem exagerar no desgaste dos mesmos na fase final da jornada

    A quarta etapa do Dakar 2011 foi como se esperava bastante longa e reveladora das primeiras fragilidades de alguns concorrentes com responsabilidades na prova. Com 500 quilómetros de especial, dos quais 150 foram no entanto realizados em alcatrão, em formato de neutralização, a especial dividiu-se assim em duas partes, a primeira mais extensa, com 250 quilómetros, com a fase final a apresentar uma centena de quilómetros. Pelo meio houve lugar a uma ligação marcada por uma subida a 3.378 metros de altitude, na primeira visita às pistas de montanha da Cordilheira dos Andes.
    Com um dia tão longo, Ruben Faria começou de forma cautelosa de forma a aproveitar ao máximo os seus pneus sem exagerar no desgaste dos mesmos na fase final da jornada. “A extensão da especial a isso obrigava, ontem o Cyril tinha chegado ao final da especial com os pneus da sua moto bastante gastos e por isso decidimos optar por uma toada mais cautelosa na fase mais fresca do dia, para termos pneus em condições após a ligação e durante as horas de mais calor.” explicou Ruben Faria, na chegada a San Salvador de Jujuy.
    O piloto luso começou o dia na 11ª posição à passagem pelo primeiro CP, mas com o acumular dos quilómetros começou a aumentar o ritmo e fechou a especial numa excelente quinta posição, numa etapa onde, mais uma vez, fechou em bom ritmo.
    “A táctica funcionou perfeitamente. Com o aproximar do final da primeira secção comecei a apertar o ritmo e ganhar posições, conseguindo na segunda metade manter um ritmo forte que me ajudou a segurar a quinta posição final na especial”, referiu Ruben Faria.
    Com esta posição, Ruben Faria continua a ser o terceiro classificado da geral, atrás de Marc Coma e Cyril Després, que, esta terça-feira, se perdeu na fase inicial, perdendo mais de seis minutos e tendo de recuperar de forma intensa na especial na segunda metade do dia.
    “O Cyril hoje fez uma grande corrida, mesmo se perdeu tempo para o Marc, mas continua na primeira posição e é por isso que vamos continua a lutar”, afirmou Ruben Faria, antes de iniciar a preparação do “road-book” para a etapa de quarta-feira, que liga San Salvador a Calama, já em território chileno.

  11. #551

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Leal dos Santos nono nos carros e Ruben Faria quinto nas motos

    Terminada a segunda etapa do Rali Dakar Argentina-Chile 2011, Ricardo Leal dos Santos é o melhor piloto português na classificação geral no carros e Ruben Faria nas motos


    Ricardo Leal dos Santos (BMX X3 CC) foi, esta segunda-feira, nono classificado na segunda etapa do Rali Dakar Argentina-Chile 2011 e subiu para o 13º lugar da geral de carros da maior prova mundial de todo-o-terreno.
    O espanhol Carlos Sainz (Volkswagen) voltou a vencer, registando o tempo de 3:11.28 horas para cumprir os 324 quilómetros cronometrados entre Córdoba e Tucumán, na Argentina, menos 16.42 minutos do que o piloto português. O pódio do dia ficou completo com o companheiro de equipa Nasser Al-Atiyah, a 1.03 minutos, que assim continua no terceiro lugar, agora a 3.19, e o francês Stéphane Peterhansel (BMW), a 1.34, que na geral se mantém em segundo, a 3.05. Colega de equipa de Peterhansel, Ricardo Leal dos Santos subiu assim do 21º para o 13º lugar da geral, a 46.27 minutos de Carlos Sainz. Em prova entre os carros está ainda o português Silva Inocêncio, que ocupa o 127º posto da geral.

    Nas motos, Ruben Faria (KTM) foi quinto na etapa ganha pelo francês Cyril Despres (KTM), que assim reforçou a liderança. O piloto luso, que tinha ganho a tirada inaugural, mas foi penalizado em um minuto por excesso de velocidade e deixou Despres no comando, cumpriu os 300 quilómetros cronometrados entre Córdoba e Tucumán em 3:24.53 horas, mais 5.42 minutos do que o francês.
    O vencedor do ano passado foi o mais rápido, com o tempo de 3:19.11 horas, o que lhe permitiu destacar-se no topo da classificação geral, passando a deter 2.35 minutos de vantagem sobre o espanhol Marc Coma (KTM), que terminou a etapa no segundo lugar. Ruben Faria caiu assim para o terceiro posto, atrás de Coma.

    Paulo Gonçalves (BMW), outro português em prova, conservou o quinto lugar da geral, apesar de ter sido o oitavo à chegada a Tucumán, imediatamente à frente do compatriota Hélder Rodrigues (Yamaha), que se manteve na 11ª posição, após ter sido nono classificado na especial. Ainda nas motos, Pedro Bianchi Prata terminou a etapa no 36º lugar e ocupa agora o 33º posto na geral, na frente de outro representante luso, Pedro Oliveira, que foi 34º na especial e ocupa a mesma posição na geral, enquanto que João Rosa foi 50º na tirada de segunda-feira, tendo subido ao 47º posto da geral.
    Ainda nas motos, mas fora dos 50 primeiros classificados da geral, estão os pilotos portugueses Fausto Mota (71º) e Rui Oliveira (72º), que na segunda etapa do Rali Dakar 2011 terminaram nas 75ª e 78ª posições, respectivamente.
    Nos quads, o argentino Alejandro Patronelli (Yamaha) venceu com 28 segundos de avanço para Josef Machacek (Yamaha), que mantém assim o comando da corrida sul-americana, com mais de cinco minutos de avanço.
    Esta terça-feira realiza-se a terceira etapa do Rali Dakar Argentina-Chile 2011, ainda em solo argentino, com 521 quilómetros cronometrados para motos e 500 para carros, a que se somam 221 quilómetros de ligação.

  12. #552

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Equipa Bianchi Prata sobe na classificação do Rali Dakar

    Paulo Gonçalves foi terceiro classificado na terceira etapa do Rali Dakar 2011 e ascendeu ao quarto posto da geral das motos, enquanto Pedro Bianchi Prata subiu ao 31º lugar na classificação geral

    A terceira etapa do Rali Dakar 2011 estabeleceu a ligação entre as cidades de San Miguel de Tucumán e San Salvador de Jujuy. A especial, de 521 quilómetros foi dividida em duas partes, com uma neutralização a meio. A primeira parte foi delineada numa região árida composta por enormes falésias de areia, contrastando com a segunda parte, realizada numa zona de floresta, com faixas muito estreitas, a que se juntou a ligação de 231 quilómetros.
    Paulo Gonçalves, piloto da Equipa Bianchi Prata, esteve, esta terça-feira, nos lugares da frente, liderou o CP1 e esteve apenas a 1:36 minuto de Marc Coma, vencedor da terceira etapa. Contudo, por volta do início da tarde, teve alguns problemas no “iritrack”. Ultrapassados os problemas, o piloto luso finalizou a terceira etapa em terceiro lugar.
    Por seu turno, Pedro Bianchi Prata teve um verdadeiro azar, ao ter sido picado por um insecto na mão, que inchou de tal forma que o impossibilitou de acelerar, fazendo-o reduzir muito a velocidade. Ainda assim, o piloto português conseguiu terminar a etapa, obtendo o 35º lugar.

    Paulo Gonçalves sobe assim na classificação geral, alcançando o quarto lugar. O piloto sente-se confiante e satisfeito pelo trabalho realizado pela equipa até à etapa 3: “A primeira parte da especial, de 240 quilómetros, correu-me muito bem! Estava muito concentrado e diverti-me mesmo. Mas o segundo sector foi muito rápido e tive alguns problemas de navegação. Sei que perdi algum tempo de vantagem na geral, mas o balanço até agora é positivo. A BMW G 450RR está a provar que em grandes velocidades e em diferentes pisos é fenomenal e claro que vou tirar partido disso”.
    Apesar do percalço sucedido, Pedro Bianchi Prata subiu também na classificação geral, ocupando agora o 31º lugar: “Hoje foi um dia muito estranho, um bicho qualquer picou-me na mão, o que a deixou muito inchada. Ao quilómetro 240 tive de andar muito devagar para poder agarrar a moto. Com o passar do tempo, o inchaço diminuiu, nos últimos 100 quilómetros tentei aumentar o ritmo e a desvantagem. Mas durante toda a etapa, a velocidade foi baixa, para o usual. De qualquer das formas subi na classificação e vou tentar fazer o mesmo nas restantes etapas”.
    A quarta etapa abandona temporariamente a Argentina, entrado assim no Chile. A especial será de 207 quilómetros, esperando-se uma etapa muito difícil, o que obriga a muita prudência por parte dos pilotos.


  13. #553

    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.493

    Padrão Ricardo Leal dos Santos conserva posição na geral do Dakar

    O piloto português da equipa oficial da BMW manteve o 13º posto da classificação geral do Rali Dakar Argentina-Chile 2011, depois de ter concluído a terceira especial da competição no 12º posto

    Ricardo Leal dos Santos, acompanhado por Paulo Fiúza aos comandos do BMW X3 CC da equipa oficial da BMW, a Monster Energy X-raid Team, terminou, esta terça-feira, a terceira etapa do Rali Dakar Argentina-Chile 2011, na 12ª posição, mantendo o 13º lugar que ocupava na classificação geral.
    A etapa que ligou San Miguel de Tucuman a San Salvador de Jujuy era composta por dois sectores selectivos, ligados por um troço em regime de neutralização. O piloto luso do BMW X3 CC gastou 4h02m07s para cumprir os 500 quilómetros de sector cronometrado.
    “Gostei particularmente da parte final do troço. Parecia mesmo a classificativa de Góis com curvas encadeadas e o carro sempre a escorregar. Diverti-me imenso. Não passámos ninguém, mas também ninguém passou por nós. Houve uma zona com lombas onde fui mais cauteloso, mas o andar devagar agora é sempre a um ritmo muito forte”, salientou Ricardo Leal dos Santos, no final da etapa.

  14. #554
    Avatar de aiam
    Registo
    May 2007
    Posts
    4.596

    Padrão Elisabete Jacinto mais longe da liderança


    A piloto portuguesa Elisabete Jacinto, ao volante de um MAN, ficou esta quarta-feira mais longe da liderança da categoria dos camiões do rali África Race, ao perder mais meia hora para o comandante da categoria na prova de todo-o-terreno.

    Elisabete Jacinto cumpriu em 7.23.34 horas os 408,06 quilómetros da oitava etapa da prova, com partida e chegada a Guelb Agantour, na Mauritânia, gastando mais 31.49 minutos do que o checo Tomas Tomecek (Tatra).


    Na classificação geral, a piloto portuguesa está agora a 1:15.44 horas de Tomecek, ocupando o segundo lugar de uma categoria que compreende apenas quatro camiões.


    “Consegui passar o Tatra, se não me engano, umas três vezes. Sou mais rápida do que ele na pista, tal como ele é mais rápido do que eu na areia e nestas zonas de trial. Mas estou muito orgulhosa com o que fiz hoje, apesar de ter perdido algum tempo. Há dois anos não teria terminado esta etapa”, lamentou.


    O estreante Bruno Oliveira (Bowler) terminou no 11.º lugar, a 2:06.36 horas do vencedor, o francês Jean-Louis Schlesser (Buggy), que assumiu o comando da geral, na qual o piloto português ocupa o oitavo posto.


    A nona etapa do rali África Race realiza-se na quinta-feira, entre Guelb Agantour e Tenadi, na Mauritânia, na extensão de 380 quilómetros cronometrados.


    sapo desporto
    _____________
    O Desporto não dá mais anos à vida, mas dá mais vida aos anos. Por isso pratique-o regularmente.

  15. #555
    Avatar de aiam
    Registo
    May 2007
    Posts
    4.596

    Padrão Hélder Rodrigues melhor português na entrada no Chile



    O piloto português da Yamaha foi o melhor português na quarta etapa do Dakar2011, que não correu bem para os dois outros lusos.

    Hélder Rodrigues adaptou-se bem aos ares do Chile e arrecadou o quinto lugar na quarta tirada do Rali Dakar2011, a 6.55 minutos do vencedor e líder nas motos, Marc Coma (KTM).


    A boa recuperação do piloto permitiu-lhe ascender ao quinto lugar da classificação geral.


    Já para Paulo Gonçalves (BMW) e Ruben Faria (KTM) a etapa não correu de feição, ao serem 19º e 22º classificados, respectivamente. Ainda assim, Paulo Gonçalves mantém o quarto lugar da geral, agora seguido de Hélder Rodrigues. Ruben Faria é sétimo.7

    Nos automóveis, Ricardo Leal dos Santos, ao volante de um BMW, chegou a Calama no 11.º lugar, a 11.35 minutos do espanhol Cartos Sainz (1.57.09 horas), que reforçou a liderança da geral, na qual o piloto português ocupa a 12.ª posição.

    sapo desporto
    _____________
    O Desporto não dá mais anos à vida, mas dá mais vida aos anos. Por isso pratique-o regularmente.

Página 37 de 44 Primeiro ... 2736 37 38 ... Último

Tópicos Similares

  1. Passeio todo terreno
    Por cprcosta no fórum Convívios
    Respostas: 1
    Último Post: 22-12-2013, 21:55
  2. Road Books de Todo-Terreno
    Por satteam no fórum Automoveis Todo-o-Terreno
    Respostas: 7
    Último Post: 22-12-2009, 02:05
  3. Manuais de Viaturas Todo-o-Terreno
    Por F.B.I. no fórum Automoveis Todo-o-Terreno
    Respostas: 0
    Último Post: 03-01-2009, 23:03
  4. Todo o terreno
    Por Opium® no fórum Videos
    Respostas: 1
    Último Post: 26-04-2008, 23:33
  5. Todo-o-terreno no Piódão
    Por satteam no fórum Vídeos, Fotos e Eventos
    Respostas: 0
    Último Post: 28-03-2008, 00:52

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Conectar

Conectar