O site wikileaks.info, que foi criado com o objectivo de disponibilizar uma lista com os vários sites espelho do wikileaks.org - o WikiLeaks original -, poderá estar a ser utilizado para espalhar malware


O alerta está a ser feito pela empresa Spamhaus, que adianta que a página está alojada nos servidores de uma empresa russa de alojamento de sites, chamada Webalta, que está ligada à comunidade de cibercriminosos da Rússia.

De acordo com a Spamhaus, esta empresa tem como clientes utilizadores que se dedicam a realizar ataques de phising ou a controlar redes de botnets, computadores zombies.

Numa nota publicada on-line a Spamhaus considera que o wikileaks.info tem uma «vizinhança muito perigosa» e aconselha os cibernautas a evitarem visitar aquele site, devendo optar por aceder ao wikileaks.ch, que também disponibiliza uma lista de espelhos do site criado por Julian Assange.

«A nossa preocupação é que qualquer ficheiro do WikiLeaks colocado num site alojado no espaço da Webalta possa estar infectado com malware», sublinha a empresa de segurança.

Os responsáveis do wikileaks.info já reagiram à acusação, argumentando que «achamos preocupante que a Spamhaus tenha considerado que um site é perigoso sem sequer ter visto se havia lá malware» e garantem que tal não sucede, apesar do que possa estar alojado nos mesmos servidores.

Sol