Os fundos de pensões portugueses registaram uma rendibilidade de 2,4% em 2010, segundo dados publicados esta segunda-feira pela consultora Mercer. Em Dezembro, a rendibilidade foi de 1,1%.

A taxa de 2010 fica muito aquém dos 8,8% registados em 2009, quando recuperava de uma queda de 6,9% em 2008.

As acções foram, no ano que passou, a componente que mais impulsionou a rendibilidade dos fundos de pensões, rendendo 9,3%. Aqui, foram sobretudo as acções não europeias a ajudar, já que subiram 12,1%, enquanto que as acções dentro da Europa só acumularam uma rendibilidade de 7,5%.

Recorde-se que o PSI20, o principal índice bolsista português, registou uma queda de 10% no ano passado, o que coloca os fundos de pensões como um melhor investimento.

Por seu lado, as obrigações renderam 2,2% em 2010, mais uma vez com destaque para as não europeias.

Fonte: AF