Não passa de um boato, mas a curiosidade que provoca revela-se perigosa para os internautas. Um vírus informático está a espalhar-se rapidamente através do email e das redes sociais sob o disfarce da notícia da morte de Charlie Sheen.

Não clique nesta mensagem se a ler no Facebook, no twitter ou num email: «Exclusive Video: Charlie Sheen found Dead at his House! Breaking News: Developing Story Charlie Sheen Dies from Cardiac Arrest and taken away in Ambulance!».

Não só a suposta notícia da morte do actor norte-americano é falsa, como o leitor é conduzido a um site publicitário. A aplicação espalha depois a mesma mensagem pelos contactos do utilizador infectado, sem a permissão do mesmo.

O fenómeno de 'clickjacking' ou 'likejacking' não é inédito (em português ou inglês, têm surgido recorrentemente mensagens idênticas sobre outras personalidades), mas o vírus Charlie Sheen está a espalhar-se rapidamente nas últimas horas. Uma das 'vítimas' foi a conta do twitter da publicação online ZDnet.

Não ceda portanto à curiosidade mórbida. Charlie Sheen, recentemente despedido pela produção da série Dois Homens e Meio, está vivo. Por enquanto.

SOL