Página 2 de 2 Primeiro 1 2

Tópico: Energia Solar

  1. #16

    Registo
    Sep 2006
    Posts
    168
    Amigo Ferreira, eu estou a construir casa e gostava de saber o q era melhor.
    Eu vou meter dois paineis solares e um deposito de 300 litros, as minhas duvidas são:

    1- Um acumulador de 300 litros chegam para 3 pessoas q gostam de tomar banho muito tempo? 300 litros é aconselhado para 4 a 5 pessoas, mas...

    2-Em dias q não exista luz, o que devo meter para auxiliar? Esquentador, cilindro, o proprio deposito de 300 litros tem uma resistência ou meto uma caldeira a gaz. Tenho medo de meter algo a eletricidade e depois vir uma grande conta de luz.

    Podes ajudar?
    obg.

  2. #17
    Avatar de Satpa
    Registo
    Sep 2006
    Idade
    56
    Posts
    9.473
    Para poder esclarecer um pouco as tuas duvidas em relação ao sistema de apoio que possas precisares deixo-te aqui um comentario retirado de outro forum em relação a marcas que estão a pensar já nas energias fotovoltaicas,
    mas na minha opinião deverias informar-te junto de instaladores credenciados.

    "Consciente das responsabilidades sociais que recaem sobre as industrias, a Vulcano investe, cada vez mais, em tecnologias e produtos amigos do ambiente.

    Nesse sentido, uma das áreas prioritárias de actuação é a utilização de energias renováveis, nomeadamente a energia solar.

    O aproveitamento da energia gerada pelo Sol, inesgotável no tempo como fonte de calor, é hoje, sem dúvida, uma das alternativas energéticas mais promissoras para enfrentar os desafios futuros.

    A energia solar pode ser utilizada para obter o calor necessário para aquecer a água e dar apoio aos sistemas de aquecimento central. Os equipamentos solares poupam energia e simultaneamente protegem o meio ambiente. No Verão, quando as temperaturas exteriores são mais elevadas, o aquecimento da água poderá ser 100% garantido pela energia solar.


    Como funciona a técnica solar da Vulcano?


    Os sistemas de energia solar térmica de aproveitam a radiação solar para o aquecimento de água.•

    O seu princípio de funcionamento é muito simples, e baseia-se no efeito de estufa:

    - a radiação solar incide sobre a cobertura de vidro, que compõem a parte superior do painel;
    - esta radiação penetra em grande parte, no interior do painel solar, onde se mantêm;
    - transfere-se calor para o fluído que circula pelo interior dos tubos que constituem o painel solar;
    - o fluído após sofrer o aquecimento, circula em circuito fechado e transfere calor através da serpentina do depósito, para a água aí acumulada aquecendo-a;
    - a circulação do fluido é gerida e controlada pelo regulador solar e pelo grupo de circulação em função das temperaturas medidas.

    Soluções Solares Vulcano

    Para responder a esta solicitação do mercado, a Vulcano apresenta uma das gamas mais completas do mercado, que abarca desde os eficientes painéis solares FK 240 os quais incorporam a mais moderna tecnologia para um máximo aproveitamento da energia solar, adequado às condições climáticas de Portugal, até aos modernos kits termossifão TS200, de fácil montagem e reduzida manutenção.

    Um dos conceitos mais importantes dos sistemas solares térmicos de baixa temperatura é a necessidade de instalar, sempre, um equipamento de apoio (esquentadores ou caldeiras), que forneça a energia complementar para proporcionar o nível de conforto desejado a cada momento, fazendo face às diferentes condições climatéricas do País durante o ano.

    A gama de produtos Vulcano, dispõe de esquentadores e caldeiras murais de potência modulante, como a caldeira BabyStar e o esquentadores estanques termóstaticos Sensor Plus e Sensor, bem como o esquentador WRS, preparados para trabalhar com água pré-aquecida proveniente do sistema solar e proporcionar a máxima economia ao cliente."

    ForumEnergia.eu

  3. #18
    Avatar de xicca
    Registo
    Apr 2008
    Idade
    37
    Posts
    3.080

  4. #19

    Registo
    Sep 2006
    Idade
    63
    Posts
    5.611

    Padrão Vamos aproveitar a energia do sol - Parte I - O Forno Solar

    Vamos aproveitar a energia do sol - Parte I - O Forno Solar


    Recorrendo a um conjunto de materiais fáceis de encontrar, e que de outra forma iriam para o lixo, propomos a construção de um forno solar onde poderás confeccionar saudáveis cozinhados só com o recurso directo à energia solar.



    Antes de meteres mãos à obra, é importante que percebas o seguinte:

    Como sabes, do sol vem a luz que ilumina o nosso planeta.

    Parte dessa luz, ao atingir a superfície terrestre transforma-se em calor. Normalmente, uma parte desse calor liberta-se para a atmosfera, mas quando se está no interior de uma estufa o ambiente continua quente, aumentando à medida que o tempo vai passando, uma vez que as paredes da estufa não permitem que ele se dissipe.

    Dentro deste princípio, o forno solar funciona da mesma forma, especialmente quando se usam dois vidros que acabam por aumentar a temperatura que irá permitir a cozedura dos alimentos que lá colocarmos.


    Material:

    . 1 tampa de cartão de uma caixa de resmas de papel A4;
    . 1 embalagem plástica (se encontrares de alumínio, tanto melhor) funda, onde normalmente se vendem alimentos acondicionados;
    . Desperdícios planos de esferovite*;
    . Película de alumínio;
    . Cola branca de madeira;
    . Cola tudo;
    . Guache líquido (várias cores);
    . Dois vidros (um da dimensão da tampa de cartão e o outro da dimensão da boca da embalagem de plástico).


    Passo um:

    No interior da tampa de cartão, coloca ao centro a embalagem.


    Passo dois:

    Pega em desperdícios de esferovite e recorta quatro bocados. As medidas deverão estar de acordo com as da base da embalagem (comprimento e largura) e do topo da caixa (comprimento e largura), tendo em atenção que quando colocados na caixa, deverão ficar inclinados de forma a servir de "almofada" à embalagem.


    Passo três:

    Com cola branca adere os quatro pedaços de esferovite de forma que permita que a embalagem assente na totalidade.


    Passo quatro:

    Reveste as faces de esferovite e a embalagem (caso esta não seja de alumínio) com película de alumínio. Nas paredes da caixa, deverás fazer o revestimento até ao exterior, onde colarás com cola tudo.


    Passo cinco:

    Podes dar um pouco de cor ao teu forno, de forma a proporcionar-lhe um aspecto mais atraente. Para o efeito, usa guache líquido, ao qual deverás juntar uma porção de cola branca para madeira. Desta forma não alterarás a cor e evitas que depois de seca, a tinta estale e se desprenda.

    Depois de tudo seco, adere fita adesiva de cor aos limites da película de alumínio, de forma a disfarçares as imperfeições e garantires um melhor reforço da área.


    Passo seis:

    Coloca a embalagem no seu devido local, tal como mostra a figura.


    Passo sete:

    Por cima da embalagem onde irás inserir os alimentos, deverás colocar um vidro que a cubra na totalidade.


    Passo oito:

    Por fim coloca o vidro maior por cima do teu forno. Se não tiveres oportunidade de arranjar um vidro, podes optar por um plástico transparente. Naturalmente quanto mais grosso for, maior será a retenção da temperatura dentro da caixa.


    E eis o resultado de um dia de Primavera, em que não havendo muito calor se conseguiu já um perfeito cozinhado. Imagina como será num quente dia de Verão.


    Bom apetite!

    * Nota:

    Deverás recorrer apenas a desperdícios de esferovite. Para isso poderás encontrá-los, por exemplo, no interior de embalagens de electrodomésticos, que podes encontrar no hipermercado mais próximo, num stand de peças para automóvel ou noutros espaços comerciais. Nunca compres esferovite de propósito, pois ao fazê-lo estarás a incitar a produção de um material poluente e indesejável ao meio ambiente. Com este procedimento estarás a aplicar um dos três R´s, ou seja ,a "REUTILIZAÇÃO" de um material que de outra forma iria directamente para o lixo.


    quim.ferreirafabulas-naturais
    Um abraço

    Bruno Cardoso



  5. #20

    Registo
    Sep 2006
    Idade
    63
    Posts
    5.611

    Padrão Vamos aproveitar a energia do sol - Parte II - Painel Solar

    Vamos aproveitar a energia do sol - Parte II - Painel Solar


    Ao abrirmos a torneira da água quente raramente nos lembramos que tal implica um consumo de energia, normalmente obtida através do uso de combustíveis poluentes. Propomos-te aqui a produção de um painel solar caseiro, útil, não poluente e divertido.

    Abrir a torneira do lado esquerdo, é um hábito que já ninguém dispensa. Ter água quente sem nos preocuparmos em a aquecer ao lume ou ao fogão como antigamente, é um luxo que normalmente tem um preço: o uso de combustíveis poluentes que existem em quantidades limitadas no nosso planeta.

    Em Portugal, o sol existe em grandes quantidades e melhor que tudo, é grátis. Por isso, deve ser aproveitado uma vez que é uma energia que não polui o meio ambiente.

    O painel solar que aqui te deixamos é muito simples e fácil de ser produzido em casa. Por tal motivo, mão à obra!


    Material:

    . 1 caixa de cartão de resmas de papel A4;
    . 2 garrafas plásticas de água de 1,5 litros, iguais, com tampa;
    . 1 vidro da dimensão da caixa;
    . 1 mangueira estreita com 1 metro de comprimento;
    . Tinta de guache líquido preta;
    . Tinta de guache líquido de várias cores;
    . Cola branca para madeira;
    . Fita adesiva de cor;
    . 1 pau ligeiramente mais grosso que a mangueira;
    . Desperdício de esferovite plano*.


    Passo 1:

    Pega numa caixa de cartão de resmas de papel A4, e recorta-a por onde se indica na figura.


    Passo 2:

    Coloca as duas garrafas juntas no exterior da caixa com as tampas encostadas à parte lateral da caixa, de forma a encontrares os locais exactos para a perfurar. Nesses locais irão ser posteriormente introduzidos os gargalos das duas garrafas.


    Passo 3:

    Recorta os dois círculos.


    Passo 4:

    Corta dois rectângulos em esferovite com as medidas das paredes laterais da caixa de cartão e insere-os no seu interior.


    Passo 5:

    Pinta de preto o interior da caixa (incluindo o esferovite), usando guache líquido misturado com cola branca para madeira.**


    Passo 6:

    Depois de tudo seco insere as duas garrafas no interior da caixa...


    Passo 7:

    ... e aplica as tampas pelo exterior

    Passo 8:

    Pinta o exterior da caixa com guache líquido, misturado com cola branca para madeira. Usa as cores que mais gostares para dares um efeito mais agradável.


    Passo 9:

    Coloca um vidro da dimensão da caixa na parte superior e uma fita adesiva de cor para unir o vidro à caixa.


    Passo 10:

    Finalmente tens o teu painel solar pronto a ser usado. Para isso enche as garrafas com água e inclina o painel o suficiente, de forma a ficar perpendicular aos raios solares.


    Passo 11:

    Numa terceira tampa que recolhas de outra qualquer garrafa igual, faz (com a ajuda de um adulto) um furo da dimensão da mangueira. Para isso podes usar um berbequim. Depois insere a mangueira na tampa, de forma que fique justa.


    Passo 12:

    Enche a mangueira com água. Certifica-te que não existem bolhas de ar.


    Passo 13:

    Com a ajuda de um adulto, faz num pequeno pau de madeira um ligeiro bico, e insere-o na ponta da mangueira que estiver do lado exterior da tampa de plástico, de forma a vedar a saída da água.


    Passo 14:

    Larga a ponta com o pau (certifica-te primeiro que não deixa escorrer água), e insere a outra ponta no interior de uma das garrafas, de forma que atinjas o fundo da mesma. Depois deves ajustar e rolhar a tampa para impedir que entrem impurezas na garrafa.


    Passo 15:

    Quando precisares de retirar água quente basta manter a ponta exterior da mangueira mais baixa que o painel solar, e retirar o pau vedante de forma a que a água possa correr para dentro de um recipiente.


    Por fim, fica aqui a sugestão: num dia bem quente de verão aproveita para fazeres um chá aromático. Deixa-o arrefecer, coloca-o no frigorífico e depois delicia-te com o seu sabor refrescante.

    Bom trabalho!



    * Deverás recorrer apenas a desperdícios de esferovite. Para isso poderás encontrá-los, por exemplo, no interior de embalagens de electrodomésticos, que podes encontrar no hipermercado mais próximo, num stand de peças para automóvel ou noutros espaços comerciais. Nunca compres esferovite de propósito, pois ao fazê-lo estarás a incitar a produção de um material poluente e indesejável ao meio ambiente. Com este procedimento estarás a aplicar um dos três R´s, ou seja ,a "REUTILIZAÇÃO" de um material que de outra forma iria directamente para o lixo.

    ** A razão pela qual a caixa deve ser pintada de preto, é porque as cores escuras absorvem mais luz (e claro está, mais calor) ao contrário das cores claras, uma vez que estas últimas reflectem e afastam a luz. Por essa razão é que no Alentejo as casas tradicionais são geralmente caiadas ou pintadas de branco, contribuindo assim para manter uma temperatura interior mais fresca. Da mesma forma, as pessoas têm a tendência para usar roupas escuras no Inverno e claras no Verão.

    quim.ferreira fabulas-naturais
    Um abraço

    Bruno Cardoso



  6. #21

    Registo
    Sep 2006
    Idade
    42
    Posts
    11.658

    Padrão Aquisiçao e Dessulfatação de Baterias para o Sistema Solar!!!

    Fui á sucata aqui da minha zona e adquiri 5 baterias todas para irem reciclar entao peguei em 5 á sorte(não faça isso) delas e trouxe para casa para tentar recuperar algumas para o meu sistema solar.
    Venha conferir o video.
    Deixe o vosso like e se nao for subscrito,subscreva o canal.





  7. #22

    Registo
    Sep 2006
    Idade
    42
    Posts
    11.658

    Padrão Sistema solar finalmente completo

    Meus amigos sistema solar finalmente completo.
    Está fora da rede claro,com uso de baterias para me dar energia de noite.
    Quem nao for subscrito que subscreva o canal e deixem o vosso like.




  8. #23

    Registo
    Feb 2011
    Posts
    2.944
    sim senhor meu amigo avense , andas me a fazer concorrência no trabalho , gosto do vídeo so peco amalta que queira montar este sistema para se informar corretamente como deve ligar as baterias para nao se dar um acidente grave , primeiro devem saber uma ligaçao paralela e uma ligaçao em serie isto e muito importante para que tudo corra lindamente sem acidentes , meu amigo começaste com videos mas tens de explicar esta parte que é fundamental para que tudo corra bem sem os ditos acidentes ...
    UM ABRAÇO
    Para duvidas e ajudas existe um fórum com varias temáticas , não me peçam ajuda por pm serão ignorados

  9. #24

    Registo
    Sep 2006
    Idade
    42
    Posts
    11.658

    Padrão Seguidor Solar (Preparaçao e Montagem) Parte 1

    Pensei em montar um seguidor solar e aqui deixo-vos toda a preparaçao e montagem da estrutura do mesmo.
    Ainda vai ficar a faltar a colocaçao do motor e depois a procura do sol automático.
    Agradecer ao Paulo Carvalho onde foi o protagonista.
    Espero que gostem deixem o vosso like e quem nao for subscrito que subscreva o canal.




  10. #25

    Registo
    Sep 2006
    Idade
    42
    Posts
    11.658

    Padrão Automação do banco de baterias do sistema solar [ PARTE 1 ]

    Olá meus amigos deixo-vos aqui na minha opiniao um excelente projeto de automaçao e de elétronica automatizando o banco de baterias do sistema solar.
    É a primeira parte do video e nestes dois videos explico-vos detalhadamente como fazer daí ter que ser em dois videos.
    Espero que gostem deixem o vosso LIKE e quem nao for subscrito que subscreva o canal!








  11. #26

    Registo
    Sep 2006
    Idade
    42
    Posts
    11.658

    Padrão Automação do banco de baterias do sistema solar [ PARTE 2 ]

    Continuaçao do projeto.
    Ficou espetacular na minha opiniao e serviu que nem uma luva para mim.



Página 2 de 2 Primeiro 1 2

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Conectar

Conectar