A necessidade de convocar eleições antecipadas, os juros da dívida a bater 8 por cento, o subsídio de férias em risco e a aproximação do PSD e CDS são temas hoje em destaque na imprensa.

O Diário Económico faz hoje manchete com uma entrevista ao conselheiro de Estado João Lobo Antunes, na qual afirma que «Não existirá outra alternativa a eleições antecipadas», enquanto o jornal i escreve «Por um fio».

O jornal adianta que Medeiros Ferreira considera que «o Governo quer marcar eleições sem a responsabilidade de abrir a crise» e que José Sócrates chamou Passos Coelho «e não põe austeridade a votos» mas «o líder do PSD está inflexível e Cavaco não o pressiona», adiantando que Portugal está «isolado e quase falido», que os «juros [estão] nos 8 por cento» e que o «Estado cobrou mais 570 milhões em impostos aos portugueses».

O Correio da Manhã dá destaque a «Subsídio de férias em risco» e diz que a função pública está em alta pressão financeira em Junho e que o «Estado precisa de injecção de milhões na altura de pagamento do subsídio».

O jornal realça ainda a «noite histórica na Europa», com o Benfica a empatar com o PSG (1-1) numa «jornada inédita do futebol português».

O Diário de Notícias também chama à primeira página o dia «histórico» para as três equipas portuguesas (Benfica, Braga e Porto), que atingem quartos da Liga Europa.

O jornal faz, no entanto, manchete com «Sócrates aos deputados: Presidente não ajudou à festa», mas reafirmou ao grupo parlamentar do PS a disponibilidade para negociar o PEC.

«Serviço tutelado pelo ministro da Justiça decidiu tratamento de excepção», diz o Público, que divulga hoje a recomendação do pagamento à mulher do ministro por acumulação de funções e destaca que a «ONU autoriza uso da força contra Kadhafi».

O Jornal de Notícias titula «Inspecção condena hospital por discriminação» e diz que o Hospital de Vila Franca de Xira serve refeições de doentes com HIV servidas em pratos descartáveis.

«Estado paga as rendas aos mais pobres», diz o Jornal de Negócios, adiantando que os inquilinos faltosos serão apoiados durante 10 meses.

O jornal realça ainda que «Governo admite não congelar as pensões mínimas» e adianta que a «cedência visa responder às críticas de Passos Coelho».

«Histórico», «Tango de Gaitán em Paris» e «A Europa não manda aqui» são os títulos dos desportivos A Bola, Record e O Jogo, respectivamente, destacando os resultados das equipas portuguesas na Liga Europa.

Sol/Lusa