O primeiro-ministro afirmou hoje que o ministro de Estado e das Finanças "cumpriu o seu dever" quando, na semana passada, transmitiu aos portugueses as linhas de orientação do novo Programa de Estabilidade e Crescimento.

As palavras de José Sócrates foram proferidas no debate quinzenal, na Assembleia da República, na sequência de uma intervenção do líder parlamentar do PS, Francisco Assis.

"O senhor ministro das Finanças cumpriu o seu dever de anunciar a todos os portugueses as medidas que ia tomar. Cumpriu o seu dever", frisou José Sócrates.

Quinta-feira à noite, na SIC Notícias, durante o programa "Quadratura do Círculo, transmitido pela SIC, o presidente da Câmara de Lisboa e "número dois" da direção do PS, António Costa, fez duras ao ministro Teixeira dos Santos pela forma como anunciou as novas medidas do PEC.

"A comunicação do ministro das Finanças da passada sexta-feira ficará certamente para a história como a mais desastrada e desastrosa que alguma vez foi feita em Portugal, se não mesmo no hemisfério Norte, de todos os pontos de vistas", afirmou António Costa.

Esta manhã, à entrada para o debate quinzenal, na Assembleia da República, o ministro das Finanças recusou-se a responder às acusações do dirigente socialista António Costa. "Não faço comentários", declarou aos jornalistas.

Jornal de Notícias