Desde que se candidatou à presidência dos Estados Unidos, há dois anos e meio, Barack Obama tem sido alvo de ataques por parte do Partido Republicano, que põe em causa a sua nacionalidade. Para pôr um ponto final nas desconfianças, a Casa Branca divulgou, nesta quarta-feira, uma versão na integra da certidão de nascença do Presidente dos EUA.

Barack Obama dirigiu-se ao povo americano e aos seus detractores a partir da Casa Branca, horas depois de o seu Gabinete de Comunicação ter tornado pública a certidão, dizendo que «devemos resolver os nossos problemas e não nos deixar afectar com espectáculos paralelos».

Ao fazer esta comunicação ao país, Obama deu mais atenção a este assunto do que tem dado ao longo de dois anos e meio e, numa tentativa de terminar a discussão, disse que «já está na altura de falar sobre coisas mais importantes».

O potencial candidato republicano, Donald Trump, que, nos últimos tempos tem desempenhado um papel importante em manter acesa a polémica, declarou que estas dúvidas têm de ser colocadas e disse que se sente «honrado por desempenhar este papel e, possivelmente, contribuir para acabar com este assunto».

O Presidente dos Estados Unidos não aceitou questões dos jornalistas, nem explicou porque é a versão alargada do certificado só agora foi tornada pública.

SOL/AP