Num curto comunicado, a UEFA informa ainda que «o caso contra o Barcelona deve-se ao cartão vermelho mostrado a José Pinto», o guarda-redes suplente dos catalães, expulso por ao intervalo se ter envolvido com Chendo, delegado do Real Madrid ao jogo.

A UEFA abriu esta quinta-feira um inquérito disciplinar ao Real Madrid e Barcelona, com ênfase em José Mourinho, para analisar «declarações inapropriadas» do treinador após a primeira mão das meias-finais da Liga dos Campeões de futebol.


«No caso do Real Madrid deve-se ao arremesso de objectos, invasão do relvado, o cartão vermelho mostrado a Pepe, a expulsão de José Mourinho, bem como às declarações inapropriadas do senhor Mourinho aos Media após o jogo» que o Barcelona venceu 2-0, em pleno Santiago Bernabéu.


A UEFA vai analisar se Mourinho, cáustico na conferência de imprensa, violou os princípios do desportivismo, nomeadamente as «regras básicas da conduta decente».


«Ficou provado que contra o Barcelona não tens hipóteses. A UEFA não deixa nenhuma das outras equipas jogar contra eles, não percebo porquê. Não sei se será pela UNICEF (patrocinador dos catalães), ou pelo poder de Villar (presidente da federação espanhola) na UEFA ou apenas porque são simpáticos. Não compreendo», disse, entre outras coisas, José Mourinho.


O treinador português foi expulso no desafio de quarta-feira após contestar o cartão vermelho directo exibido ao internacional português Pepe (61 minutos), numa altura em que o desafio estava empatado a zero.


No final do encontro, o treinador do Real Madrid questionou a arbitragem do jogo, protagonizada pelo alemão Wolfgang Stark, e lançou dúvidas quanto à forma como o Barcelona ganhou a Liga dos Campeões há dois anos, considerando ainda que o rival catalão tem sido sucessivamente ajudado pela UEFA nos últimos anos.


Mourinho disse que teria vergonha de conquistar um título como esse, referindo-se à arbitragem que beneficiou o Barcelona nas meias-finais de 2009, frente ao Chelsea, naquilo a que chamou o «escândalo de Stamford Bridge», apelidando o jogo de terça-feira de «escândalo do Bernabéu».


Num curto comunicado, a UEFA informa ainda que «o caso contra o Barcelona deve-se ao cartão vermelho mostrado a José Pinto», o guarda-redes suplente dos catalães, expulso por ao intervalo se ter envolvido com Chendo, delegado do Real Madrid ao jogo.


A comissão de controlo e disciplina da UEFA vai reunir-se a 06 de Maio para analisar todas estas questões.


sapo desporto

______________