Benfica prepara reformulação do plantel para a próxima temporada. Preparação já está adiantada.

Treinador e presidente (que amanhã na entrevista que irá conceder ao canal do clube deverá reafirmar o desejo de manter Jesus, apesar de internamente essa não ser uma ideia consensual) não se desviam um milímetro da política que há muito estava a ser conduzida de preparação para a próxima temporada. Há jogadores que já estão contratados, outros ainda com negociações em curso, e há também aqueles que muito dificilmente irão continuar no plantel de Jorge Jesus para mais uma temporada.

Antevê-se, assim, uma nova reformulação no plantel que irá fazer com que Jorge Jesus praticamente comece do zero aquela que será a terceira época ao serviço das águias, com muitas saídas e sangue novo para trabalhar como Jesus gosta.

Uma das maiores dores de cabeça para treinadores e dirigentes será a resolução do «caso» Roberto. Há muito que na Luz se chegou à conclusão que o Benfica necessita de um guarda-redes que seja real alternativa ao espanhol (há já alguns contactos em curso), mas naturalmente não será fácil sentar no banco de suplentes um jogador cujo passe andou na casa dos oito milhões de euros. Em Espanha o guardião continua a ter mercado, provavelmente por empréstimo, e esse seria o cenário que melhor enquadrava nos planos das águias.

Praticamente impossível para o Benfica evitar a saída de um dos mais importantes activos deste plantel. Fábio Coentrão é actualmente um dos defesas esquerdos mais disputados a nível europeu com colossos como Real Madrid, Chelsea, Bayern Munique, Milan ou Manchester City a disputar a contratação.

O Benfica colocou a fasquia nos 30 milhões de euros, mas dificilmente alguém os baterá. Com a SAD a necessitar de entrada de dinheiro para completar o orçamento é inevitável a venda de um jogador que está prometido ao Real Madrid há muito.

Mas haverá mais saídas. Cardozo está claramente em fim de ciclo na Luz (ver caixa) e também Pablo Aimar deverá abraçar novo desafio na sua carreira, até porque para o seu sector Jorge Jesus apostou na contratação de Bruno César. Além de vários jogadores da segunda linha que ou serão cedidos ou emprestados para rodar, como por exemplo Roderick ou Felipe Menezes. Em fim de contrato estão Luis Filipe, Weldon e Nuno Gomes. Nenhum deles deverá continuar.

A Bola