O Governo quer criar um sistema informático que determine qual a taxa de empregabilidade de um determinado curso.

"As pessoas querem sair da escola e depois trabalhar, por isso não podemos por de parte o emprego", disse o ministro da Educação, no Parlamento, acrescentando que pretende reduzir o número de vagas em alguns cursos, principalmente nas humanidades.

De acordo com Nuno Crato, estas áreas estão sobrecarregadas e por isso devem incentivar-se as pessoas a optar por áreas mais ligadas às ciências e às matemáticas, mas sem acabar com as vagas na área das humanidades, apenas reduzindo-as.

Leia mais em Dinheiro Vivo, a sua nova marca de economia



In:JN