O consumo de alucinogénios entre os jovens parece estar a aumentar, de acordo com os dados preliminares de um estudo sobre uso de drogas, tabaco e álcool.

Os dados foram hoje avançados pelo presidente do Instituto das Drogas e da Toxicodependência (IDT), João Goulão, no dia em que se assinalam os 10 anos da entrada em vigor da lei que descriminaliza o consumo de drogas em Portugal.

Apesar de salientar que houve uma tendência de menos consumos em todas as drogas, João Goulão mostrou-se preocupado com os dados sobre o consumo de LSD, decorrentes do inquérito deste ano: na faixa dos 16 anos, o número de jovens que referiu já ter experimentado triplicou em quatro anos.

O inquérito, disse, foi feito junto de 15.000 alunos do ensino público, entre os 13 e os 18 anos, e apenas estão ainda tratados dados sobre 12.000 inquéritos, o que não impede que seja preocupante o aumento do consumo de LSD, uma droga "quase desaparecida".

Os dados indicam uma diminuição do consumo de cannabis junto dos mais jovens (os que disseram que alguma vez experimentaram) e uma maior diminuição de ecstasy, em todas as idades entre os 13 e os 18 anos.

Revelam ainda ter havido um ligeiro aumento do consumo de anfetaminas e de cocaína entre os 15 e os 16 anos, embora com ligeira descida nos 17 e 18 anos. O consumo de cogumelos mágicos aumentou bastante nos mais jovens, mas decresceu a partir dos 17 anos.

A droga injectada não tem grande projecção junto dos jovens, mas segundo os dados preliminares subiu nos jovens com 15 anos.

In:RR.pt