Depois das lágrimas da despedida a Sevilha, o extremo acedeu a dar entrevista exclusiva a A BOLA. O espanhol conta que chega ao Sporting para devolver o título nacional ao clube, confessa que o projecto leonino o cativou desde o primeiro dia e na comparação com Futre aponta para poder marcar tantos golos como «el português» fez em Espanha.

- Depois de tanto tempo no Sevilha, sente-se preparado para a primeira aventura fora de Espanha?
- Estou ansioso, confiante e preparado para começar a trabalhar. Vou dar o máximo em prol do clube que depositou confiança em mim. Estou muito agradecido. Vou representar um grande clube de Portugal e da Europa, onde espero continuar a crescer como jogador e contribuir com títulos.

- Porque escolheu o Sporting?
- Estou feliz e orgulhoso pela forma como fui recebido. Foi o clube que mais se mostrou interessado nos meus serviços, aquele que apostou em mim e se esforçou, ao ponto de ter concretizado o seu desejo ao contratar-me. Por isso, estou muito agradecido e vou retribuir a confiança que depositaram em mim.

- O que mais pesou na decisão?
- Escolhi o Sporting pela ambição que as pessoas que dirigem o clube e os jogadores demonstram, bem como pelo projecto que me foi apresentado.

- Satisfeito com o projecto...

- Cativou-me, é ambicioso, tem pernas para andar. Que o Sporting volte a ser o que foi no passado. Vamos trabalhar para torná-lo cada vez maior, à medida das ambições dos seus adeptos.

- O objectivo é ser campeão?
- Claro! Vou com o único objectivo de lutar para ser campeão. Essa é a única ambição que me move. Tenho ambição de campeão!

A Bola