O aumento do resultado directo e a diminuição dos impostos diferidos foram dois indicadores de relevo da empresa da área de centros comerciais.



A Sonae Sierra reportou lucros de 13,2 milhões de euros no primeiro semestre de 2011, contra um resultado líquido de 648.000 euros no período homólogo do ano passado.

Segundo o comunicado à CMVM da empresa, que opera na área dos centros comerciais, esta variação positiva do resultado líquido “foi impulsionada por um aumento de 1% do resultado directo e de uma melhoria de 44% do resultado indirecto, consequência da resiliência e da melhoria da eficiência operacional dos nossos activos, que permitiu minimizar os efeitos do comportamento negativo das taxas de capitalização (‘yields’) em Portugal e na Grécia”.

De salientar também a queda de 68% nos impostos diferidos, de 21.298 milhões de euros nos primeiros seis meses de 2010 para 6.854 milhões entre Janeiro e Junho deste ano.

O EBITDA, por seu lado, caiu 4% no mesmo período (55,6 milhões, contra 57,9 milhões apurados no mesmo período de 2010), “ reflectindo os ganhos de eficiência produzidos pelos esforços de contenção dos custos em todas as áreas da empresa”.

O portfólio global gerido pela Sonae Sierra apresentou um desempenho positivo no primeiro semestre de 2011 face ao período homólogo de 2010, com as vendas dos lojistas a crescerem 0,9% numa base comparável. A taxa de ocupação global do portfólio foi de 96,5%, mais 0,3% face ao primeiro semestre de 2010.

Relativamente ao segundo trimestre, a empresa liderada por Fernando Guedes Oliveira (na foto) destaca como principal acontecimento o início da construção de um novo centro comercial em Solingen, na Alemanha, que representa um investimento aproximado de 120 milhões de euros. Para o desenvolvimento deste novo projecto a Sonae Sierra estabeleceu uma parceria 50%-50% com a MAB Development.

“Assistiu-se, ainda, a um reforço e aumento da actividade de prestação de serviços a terceiros, com a assinatura de dois contratos de prestação de serviços de comercialização para os centros comerciais Sun Plaza e Vivantis Mall, na Roménia. Em Espanha, a Sonae Sierra reforçou a sua presença com a assinatura de um contrato para comercializar o Carcaixent Retail Park. Em Itália assumiu a gestão e comercialização do centro comercial Le Isole, localizado em Piemonte”, sublinha o documento.

A Sonae Sierra salienta ainda a estratégia de reciclagem do capital que tem adoptado “com o objectivo de assegurar o seu crescimento sustentável”, o que levou a que, no primeiro semestre de 2011, se registasse uma diminuição nas propriedades de investimento face a 2010, fruto da venda de dois centros em Espanha (El Rosal e Plaza Éboli) e do IPO da Sonae Sierra Brasil.

Esta estratégia já tinha sido posta em prática em 2010 com a venda do Alexa (Alemanha) e do Mediterranean Cosmos (Grécia). Estas vendas e o IPO levaram a uma descida de 6% dos proveitos directos dos investimentos, que passaram de 109,7 milhões no primeiro semestre de 2010 para 103,2 milhões de euros no período agora reportado.

Recorde-se que, actualmente, a Sonae Sierra tem 49 centros comerciais em operação, sendo que 28 destes estão fora de Portugal, nomeadamente em Espanha (9), Itália (4), Grécia (1), Alemanha (3), Roménia (1) e Brasil (10).

A empresa tem em construção quatro centros comerciais, que representam um investimento total de cerca de 400 milhões de euros: o Solingen Shopping na Alemanha, o Le Terrazze em Itália, e o Uberlândia Shopping e o Boulevard Londrina, ambos no Brasil. Em diferentes fases de desenvolvimento estão sete outros projectos em Portugal, Itália, Alemanha, Grécia, Roménia e Brasil.


Fonte: Jornal de Negócios