O emigrante luso-francês detido na Galiza por circular a 236 quilómetros por hora foi condenado à proibição de conduzir durante um ano, mas apenas em estradas espanholas, noticia hoje a imprensa galega.

Segundo o jornal “La Voz de Galicia”, o condutor, acusado de um crime contra a segurança rodoviária, pagou ainda uma multa de 1.600 euros.

O controlo de velocidade foi feito, por radar, na terça-feira à tarde, na A-52, a cerca de 50 quilómetros da fronteira de Chaves, quando o homem, de 37 anos, regressava a Portugal, para férias, com a mulher e o filho de oito anos.

A velocidade a que seguia, num BMW série 6, foi a segunda mais alta registada na Galiza.

Ainda segundo o mesmo jornal galego, aquele emigrante luso-francês já tem antecedentes por atuações similares em França, onde também esteve implicado em pelo menos um episódio de violência contra os agentes da autoridade diretamente relacionado com a condução.

Na terça-feira, quando foi detido, figurava na base de dados internacional da polícia como tendo a carta de condução apreendida, por perda de pontos, em França, mas tinha-a em seu poder.

Perante a polícia espanhola, garantiu que o prazo de apreensão tinha expirado alguns dias antes, uma situação que vai agora ser comunicada às autoridades francesas.

Em Espanha, a velocidade máxima permitida nas auto-estradas é de 120 quilómetros por hora – depois de um período em que esteve limitada a 110.

Em 2008, um Porsche 911 foi controlado pelas autoridades galegas a circular a 249 quilómetros por hora.


Lusa/SOL