«Ninguém gosta de perder, nem a feijões, mas quero realçar o empenho dos meus colegas, não só durante este jogo, mas também durante todo o campeonato», frisou o “capitão”, que falou em nome do grupo.

O “capitão” Nuno Reis confessou-se “orgulhoso” pelo trajeto da seleção portuguesa de futebol de sub-20, que terminou sábado o Mundial no segundo posto, ao cair na final face ao Brasil, por 3-2, após prolongamento.


«Quero dar os parabéns a esta equipa, estou orgulhoso», disse o central formado no Sporting, naturalmente desapontado, após um encontro em que Portugal conseguiu dar a volta de 0-1 para 2-1, mas não conseguiu “matar” o jogo.


Nuno Reis deixou claro que o objetivo era conquistar o cetro: «Queríamos ser campeões. Era um dia única na nossa vida, mas temos de felicitar o Brasil».


«Ninguém gosta de perder, nem a feijões, mas quero realçar o empenho dos meus colegas, não só durante este jogo, mas também durante todo o campeonato», frisou o “capitão”, que falou em nome do grupo.


Em relação ao encontro de Bogotá, o central lusa disse que a equipa esteve “tranquila”, mas que é impossível «estar sempre por cima no jogo».

«O Brasil entrou a ganhar, mas acabámos por responder bem e estivemos a ganhar, mas o futebol é assim mesmo», concluiu o “patrão” da defesa lusa.


sapo desporto
_____________