Facturas não contabilizadas no valor de 6,78 milhões de euros foram «encontradas numa sala» do Instituto Português da Juventude, revelou hoje o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, na comissão de Educação, Ciência e Cultura.

O governante disse que as facturas, emitidas desde 2004 e até este ano, vão ser enviadas para o Ministério Público e para o Tribunal de Contas para apurar eventuais ilícitos criminais.

«Não é normal, compreensível ou aceitável» que situações deste género se verifiquem, disse o ministro.


Lusa/SOL