A Intel e o Google anunciaram uma parceria de desenvolvimento nesta terça-feira cuja meta é acelerar a incursão da fabricante de chips no mercado de smartphones.


Repórteres observam protótipo de um tablet com Android que usa chip da Intel

Elas trabalharão juntas a fim de aprimorar versões futuras do software móvel do Google, o Android, para os processadores Atom da Intel. A meta é acelerar o desenvolvimento de smartphones com processadores da Intel e colocá-los no mercado no momento mais apropriado.

Em uma conferência anual de desenvolvedores, o executivo-chefe da Intel, Paul Otellini, reiterou sua confiança no novo mercado de ultrabooks, dizendo que os laptops mais leves e finos devem chegar às lojas nos feriados de fim de ano.


Paul Otellini, executivo-chefe da Intel, exibe um telefone com Android que usa um chip da Intel