Página 1 de 2 1 2 Último

Tópico: Abdução

  1. #1
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Abdução

    O termo abdução é utilizado para descrever memórias supostamente reais de pessoas que foram levadas secretamente, contra a própria vontade ou não, por entidades aparentemente não humanas, e então submetidas a procedimentos físicos e psicológicos de complexidade não compreendida. Aqueles que alegam terem sido abduzidos frequentemente relatam exames médicos forçados que enfatizam o sistema reprodutor. Os abduzidos algumas vezes são advertidos sobre a destruição do meio-ambiente ou do perigo de armas nucleares. A natureza dos relatos de abduzidos varia, com alguns relatando experiências assustadoras e outros relatando uma experiência agradável ou transformadora. O fenómeno da abdução gera uma atenção substancial de cientistas e profissionais de saúde mental, que negam objectivamente os relatos existentes e questionam se os fatos realmente aconteceram da forma como são descritos; as explicações dadas para os relatos são muitas, incluindo sugestionabilidade, psicopatologias e hipnose.

    Sugestionabilidade - É uma qualidade psicológica que define a disposição de alguém para receber uma ideia e ser por ela influenciado, de forma a agir ou pensar conforme a ideia recebida. Uma pessoa é considerada sugestionável se aceitar agir conforme sugestões de outras pessoas. A pessoa que experimenta emoções intensas tende a ser mais receptiva às ideias e consequentemente mais sugestionável. As crianças mais novas são geralmente mais sugestionáveis que crianças mais velhas, e estas por sua vez, geralmente são mais sugestionáveis que os adultos. Entretanto, os psicólogos descobriram que os níveis individuais de auto-estima, de assertividade, e de outras qualidades psicológicas podem tornar algumas pessoas mais sugestionáveis que outras - isto é, algumas pessoas podem agir sugestionadamente por muito mais tempo do que outras. Esta descoberta resultou na ideia preliminar de que existe um espectro de sugestionabilidade onde os indivíduos poderiam ser enquadrados o quanto seu grau de sugestionabilidade.

    Psicopatologia - É uma disciplina inter-científica fundamental no estudo dos estados psíquicos patológicos. É considerada, a nível teórico e clínico o coração da psiquiatria. É um campo de saber, um conjunto de discursos com variados objectos, métodos, questões. Por um lado encontram-se em suas bases as disciplinas biológicas, as neurociências, por outro, se faz ainda com inúmeros saberes oriundos da psicologia, antropologia, sociologia, filosofia, linguística e história. É campo de actuação principalmente de psiquiatras e de psicólogos clínicos. De acordo com o pesquisador Ceccarelli, "a palavra Psico-pato-logia é composta de três palavras gregas: psyche, que produziu psique, psiquismo, psíquico, alma; pathos, que resultou em paixão, excesso, passagem, passividade, sofrimento, assujeitamento, patológico e logos, que resultou em lógica, discurso, narrativa, conhecimento. Psico-pato-logia seria, então, um discurso, um saber, (logos) sobre a paixão, (pathos) da mente, da alma (psique). Ou seja, um discurso representativo a respeito do pathos psíquico; um discurso sobre o sofrimento psíquico; sobre o padecer psíquico". A psicopatologia enquanto estudo das anormalidades da vida mental é às vezes referida como psicopatologia geral, psicologia anormal, psicologia da anormalidade e psicologia do patológico. É uma visão das patologias mentais fundamentada na fenomenologia (no sentido de psicologia das manifestações da consciência), em oposição a uma abordagem estritamente médica de tais patologias, buscando não reduzir o sujeito a conceitos patológicos, enquadrando-o em padrões baseados em pressupostos e preconceitos. Karl Jaspers, o responsável por tornar a psicopatologia uma ciência autónoma e independente da psiquiatria, afirmava que o objectivo desta é "sentir, apreender e reflectir sobre o que realmente acontece na alma do homem". No entanto, a psicopatologia é a própria razão de existir da psiquiatria, sua disciplina fundamental, básica, nuclear. Para Jaspers, a psicopatologia tem por objectivo estudar descritivamente os fenómenos psíquicos anormais, exactamente como se apresentam à experiência imediata, buscando aquilo que constitui a experiência vivida pelo enfermo. A psicopatologia se estabelece através da observação e sistematização de fenómenos do psiquismo humano e presta a sua indispensável colaboração aos profissionais que trabalham com saúde mental, em especial os psiquiatras, os psicólogos, os médicos de família e os neurologistas clínicos.

    Hipnose - O termo "hipnose" (grego hipnos = sono + latim osis = ação ou processo) deve o seu nome ao médico e pesquisador britânico James Braid (1795-1860), que o introduziu pois acreditou tratar-se de uma espécie de sono induzido. (Hipnos era também o nome do deus grego do sono). Quando tal equívoco foi reconhecido, o termo já estava consagrado, e permaneceu nos usos científico e popular. Contudo, deve ficar claro que hipnose não é uma espécie ou forma de sono. Os dois estados de consciência são claramente distintos e a tecnologia moderna pode comprová-lo de inúmeras formas, inclusive pelos achados eletroencefalógráficos de ambos, que mostram ondas cerebrais de formas, frequências e padrões distintos para cada caso. O estado hipnótico é também chamado transe hipnótico. A Hipnose é um estado mental (teorias de estado) ou um tipo de comportamento (teorias de não-estado) usualmente induzidos por um procedimento conhecido como indução hipnótica, o qual é geralmente composto de uma série de instruções preliminares e sugestões. O uso da hipnose com propósitos terapêuticos é conhecido como "hipnoterapia". Contudo, talvez a definição mais objectiva possível de hipnose seria a seguinte: alguém comanda (o hipnotista) e alguém obedece (o hipnotizado), geralmente de modo extremo ou pouco comum. As pessoas que são hipnotizadas costumam relatar alterações de consciência, anestesia, analgesia, obedecendo e realizando os actos mais variados e extremos sob este pretenso estado.

    A primeira narrativa de abdução a ter ampla divulgação foi o caso de Betty e Barney Hill, em 1961. Relatos de abdução têm sido feitos ao redor do mundo, mas são mais comuns em países de língua inglesa, especialmente os Estados Unidos. O conteúdo da narrativa tende a variar de acordo com a cultura local do suposto abduzido. Abduções por alienígenas têm sido assunto de teorias de conspiração e têm sido abordadas em trabalhos de ficção científica como os Ficheiros Secretos.
    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:04.

  2. #2
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Abdução: Sonho ou Realidade?

    Milhares de pessoas no mundo inteiro dizem terem sido "sequestradas" ou "abduzidas" por extraterrestres. Os cépticos os chamam de enganadores, que só querem publicidade, etc. Uma das teorias mais aceitas no meio científico é a chamada de "paralisia do sono". Durante a noite, enquanto dormimos, nossos músculos ficam paralisados para que o corpo não reproduza os mesmos movimentos do sonho. Acontece que, segundo esta hipótese, algumas vezes, o sistema falha e quando acordamos, ainda estamos paralisados. Isto dá a sensação de arrastamento, flutuamento, e de que há outras pessoas no quarto. O facto é que a maioria dos relatos de abdução acontece quando a pessoa está acordada, dirigindo ou fazendo outras coisas. Esta explicação não responde a questão de abduções. Estes mesmos cientistas que vieram com esta explicação, não conseguem explicar os ferimentos cicatrizados e marcas que costumam aparecer no corpo das pessoas abduzidas. Num momento elas estão vivendo suas vidas normalmente, no outro tudo o que lhes resta são "flashes", pequenas lembranças do que ocorreu e por vezes alguns cortes cicatrizados. Devemos lembrar que os relatos de abduções estão presentes em toda a nossa história. Na África, assim como na América do Norte e na Europa, já foram achadas pinturas rupestres, datadas de milhares de anos, mostrando estranhos seres, ou objectos voadores, abduzindo pessoas. Em relação à teoria da paralisia do sono: nem sempre a sensação de não estarmos "encaixados", ou de "descolamento" do corpo, se deve à paralisia do sono. De fato, e de uma forma bastante reduzida, enquanto dormimos, nosso corpo astral deixa o corpo físico para vivenciar outras realidades. Quando acordamos repentinamente, ou quando acordamos muito cansados, o retorno, ou "encaixe" de nosso corpo astral não se dá devidamente, causando esta estranheza e desconforto, ou sensação de descolamento. Retornamos, mas parece que não retornamos. Para resolver isto, e para que o "encaixe" seja devidamente realizado, o ideal é relaxarmos e voltarmos a dormir por alguns minutos. O nosso corpo trata de corrigir qualquer eventualidade. A questão é: Paralisia do Sono ou Abduções? É muito difícil afirmar qualquer uma das coisas. Depende muito de caso a caso, e de pessoa para pessoa. Para um "diagnóstico" preciso, a pessoa deve se submeter a um especialista "neutro", com conhecimentos próprios, e sem convicções fortes.
    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:05.

  3. #3
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Relatos das Vítimas de Abdução

    Normalmente os contactos começam nos lares ou em automóveis. Em alguns casos, o abduzido pode estar caminhando pela rua. O primeiro indicativo de que está para ocorrer uma abdução pode ser uma inexplicável luz azul ou branca que inunda o quarto, um estranho zunido, sensação de uma presença estranha ou até mesmo o avistamento directo de um ou mais humanóides e é claro, da própria nave. Quando uma abdução ocorre durante a noite ou como é comum , durante as primeiras horas da manhã, o abduzido pode a principio achar que se trata de um sonho. Mas um cuidadoso interrogatório revelara que o protagonista não estava dormindo e que a experiência teve início no estado consciente, após ter acordado. Ao começar o processo, a vítima pode sentir uma subtil mudança de consciência, mas este estado é real, ou melhor ainda, maior que o normal. Às vezes, há um momento de choque e tristeza quando o sequestrado descobre, na entrevista ou durante uma sessão de hipnose, que aquilo que pensava ser um sonho e o fazia sentir-se mais confortável foi na verdade, uma experiência bizarra e apavorante , que lembra ter acontecido, mas para o qual não tem explicação . Após o contacto inicial, o abduzido normalmente "flutua" pelo corredor, através de paredes, janelas ou tecto do carro. Em geral se espanta ao descobrir que atravessou um objecto sólido, sentindo apenas uma leve sensação vibratória. Na maioria dos casos, o raio de luz parece servir como uma fonte de energia para transportar o abduzido do local onde ele estava até um estranho veículo que se encontra à espera dele. Geralmente a vítima é acompanhada por um, dois ou mais humanóides que a guiam até a nave. Nesse ponto, descobre que foi dominada ou paralisada por um toque de mão ou por um instrumento manejado por um dos seres. O abduzido consegue mover a cabeça e geralmente pode ver o que está se passando, apesar de frequentemente fechar os olhos numa tentativa de negar ou evitar a realidade. O terror associado à impotência mescla-se com a natureza apavorante dessas experiências. Quando a abdução se dá no quarto, a vítima pode inicialmente não ver a nave, que é a fonte de luminosidade e se encontra do lado de fora da casa.

    De tamanhos variados, os ovnis emanam fortes luzes de cores branca, azul, alaranjada ou vermelha, da sua parte inferior e das aberturas laterais, com a forma de escotilhas, que contornam sua borda exterior. Após serem levados de casa, os abduzidos geralmente avistam um pequeno veículo que pode estar apoiado sobre longas pernas. Inicialmente, são levados para esse objecto, que então segue para a nave mãe. Em outras ocasiões, experimentam ser levados para o alto, directamente para a nave maior, e vêem a casa ou o chão lá em baixo diminuindo velozmente. Normalmente, o abduzido reage nessa e em ocasiões posteriores para deter a experiência, mas isso de nada adianta, a não ser para dar ao paciente a sensação vital de que ele não é apenas uma vítima passiva. Há outros sintomas ligados à associação inconsciente com elementos particulares de experiências desse género. Eles podem indicar um possível histórico de abduções, mas não são, por si mesmos, definitivos. Incluem uma sensação geral de vulnerabilidade, principalmente à noite; medo de hospitais (ligado aos procedimentos de intervenção realizados nas naves); medo de voar, de elevadores, animais, insectos e contacto sexual. Determinados sons, odores, imagens ou actividades que são perturbadoras sem motivo aparente podem posteriormente, mostrar-se correlacionados à abdução. Insónia, medo do escuro e de ficar sozinho à noite, dormir com a luz acesa (quando adulto), pesadelos e sonhos de estar em estranhas naves voadoras ou enclausurado, tudo isso é comum entre os abduzidos. Irritações na pele, cortes, furos ou outras lesões podem surgir da noite para o dia. Sangramentos inexplicáveis do nariz, ouvido ou recto podem ter um significado se forem associados a fenómenos de abdução. Outros sintomas são dores nos sinos nasais, queixas urológicas ou ginecológicas, além de dificuldade urinária durante a gravidez e sintomas gastrointestinais persistentes.

    Os procedimentos que ocorrem nas naves são descritos em detalhes na literatura sob abdução. Podem ser classificados em dois tipos: físicos e informativos. O abduzido quase sempre é despido e forçado, nu ou vestindo apenas uma roupa simples como uma camisa, a deitar-se sobre uma mesa com encaixe para o corpo, onde ocorre a maioria das operações. O protagonista pode ser o único a estar sendo submetido ao processo durante uma abdução em particular, ou ver um, dois ou mais humanos sendo submetidos a instruções semelhantes. Os seres parecem estudar interminavelmente seus prisioneiros, examinando-os com intensidade, em geral com os enormes olhos bem próximos da cabeça dos humanos. Os abduzidos podem sentir como se o conteúdo de suas mentes estivesse sendo revelado ou absorvido. Pele, cabelo e outras amostras do interior do corpo são retirados com a utilização de vários instrumentos, descritos detalhadamente depois da experiência, pois são usados para penetrar em todas as partes corpo da vitima. Têm sido relatados extensos processos, como se fossem uma cirurgia, executados no interior da cabeça, os quais os abduzidos acreditam terem alterado seus sistemas nervosos. O procedimento mais comum e mais importante envolve o sistema reprodutor. Instrumentos que penetram no abdómen, ou nos orgãos genitais, são usados para a retirada de amostras de esperma de homens e para remover ou fertilizar óvulos de mulheres. Abduzidas revelaram terem sido emprenhadas pelos seres alienígenas e posteriormente ter seus fetos híbridos ou não removidos. Viram os pequenos embriões serem colocados em recipientes do interior da nave, e durante abduções subsequentes puderam ver incubadoras onde os bebés híbridos eram criados. Algumas mulheres chegaram a ver crianças híbridas mais velhas, adolescentes e adultos, que seriam seus filhos, segundo informação dada pelos alienígenas ou porque intuitivamente, sabiam serem seus. Às vezes os extraterrestres tentam fazer com que as mães humanas segurem e amamentem essas criaturas, que em geral são indiferentes, ou estimulam as crianças humanas a brincarem com as híbridas.

    Em suma, o aspecto puramente físico ou biológico do fenómeno da abdução parece ter a ver com alguma espécie de engenharia genética, com o propósito de criar uma prole híbrida humano-alienígena. Não temos provas de uma alteração genética induzida por extraterrestres, no estrito senso biológico, embora seja possível que tal facto tenha ocorrido. O grande mistério para todos ufólogos, é descobrir o real motivos destas abduções, bem como qual interesse destas civilizações tão avançadas nos visitarem. Apenas resta, continuar com as pesquisas e esperar a resposta a qual, certamente um dia virá.
    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:05.

  4. #4
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Casos famosos de Abdução

    Todos nós já ouvimos falar em casos de pessoas que foram abduzidas por extraterrestres ao redor do planeta. Cita-se aqui estranhos casos conhecidos no mundo da abdução.
    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:06.

  5. #5
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Caso António Vilas Boas (Brasil)

    O Caso Vilas-Boas é um dos mais famosos casos ufológicos brasileiros: foi a primeira alegação de abdução em todo o mundo e também o primeiro relato de contacto imediato de 5º grau. Não foi porém, o primeiro caso do género a ser publicado: embora o episódio tenha ocorrido em 1957, o relato do mesmo só foi publicado na edição de Janeiro de 1965 do periódico norte-americano “Flying Saucer Review”. Quatro anos antes, a divulgação da suposta abdução do casal Hill havia já causado furor em todo mundo. Hoje parece certo que os Hill imaginaram toda a historia da sua alegada abdução e o Caso Hill é considerado obsoleto, ao passo que o Caso Vilas-Boas permanece inconclusivo quanto à sua veracidade ou falsidade.

    António Vilas-Boas era filho de Jerónimo Pedro Vilas-Boas (1887-1963) e Enésia Cândida de Oliveira (1897-1963), fazendeiros em São Francisco de Sales, Minas Gerais. O casal teve ao todo 10 filhos: 4 homens e 6 mulheres. Para lavrar a terra, a família Vilas-Boas usava um tractor com o qual trabalhavam em dois turnos, um diurno e outro nocturno. De dia trabalhavam os empregados da fazenda, e à noite, por sua vez, o próprio António, sozinho ou acompanhado dos seus irmãos e cunhados. Na madrugada de 16 de Outubro de 1957, António arava a terra sozinho com o tractor quando foi surpreendido por uma luz vermelha. A luz se aproximou, aumentando progressivamente de tamanho. Tratava-se de um objecto oval e brilhante, que ficou estático a uns 50 metros da cabeça do agricultor, pairando. António ficou paralisado de medo. Após uns 2 minutos, o objecto desceu e aterrou a uns 15 metros de distância do agricultor. Foi quando ele pode distinguir nitidamente os contornos da máquina: era parecida com um ovo alongado, apresentando três picos metálicos, de ponta fina e base larga, disposto um ao lado do outro. Em cima da nave algo girava a alta velocidade e emitia uma luz vermelha fluorescente. De repente, a parte debaixo do objecto se abriu e deixou sair três suportes metálicos. António concluiu tratar-se do trem de aterragem da nave. Percebendo que algo iminente iria acontecer com ele, resolveu fugir no tractor, mas após avançar alguns metros com o veículo, o motor parou e os faróis se apagaram. Tentou ainda dar a partida, mas o motor não pegou mais. António saltou do tractor e começou a correr, porém um ser que mal chegava a altura dos seus ombros agarrou-o pelo braço. Desesperado, António aplicou-lhe um golpe que o fez perder o equilíbrio, largar o seu braço e cair para trás. Novamente tentou correr, quando três outros seres instantaneamente o agarraram pelos braços e pernas e o ergueram do solo. Embora dominado, António ofereceu resistência, mas os alienígenas conseguiram por fim fazê-lo subir por uma escada flexível para o interior da nave. No ovni, António foi completamente despido, a despeito dos seus esforços contrários. Um líquido oleoso, mas que não deixava a pele engordurada, foi passado no seu corpo com uma espécie de esponja. Na outra sala, dois seres se aproximaram com um tipo de cálice, do qual saíam dois tubos flexíveis. Eles colocaram a extremidade de um dos tubos no “cálice”; a outra ponta possuía uma peça de embocadura parecida com uma ventosa, que eles enfiaram no queixo de Vilas-Boas. O agricultor não sentiu dor, apenas a sensação de que a pele estava sendo sugada. Seu sangue escorreu pelo tubo e se depositou no cálice, que encheu até a metade. O tubo foi então retirado. O outro tubo, que ainda não havia sido usado, foi colocado do outro lado do queixo, de onde se colectou mais sangue, até completar o vasilhame. A pele de António ficou ardendo e coçando no lugar de onde tiraram o sangue. Deixado sozinho numa sala que exalava uma fumaça de cheiro desagradável e sufocante, que lhe provocou vómitos, António esperou por um longo tempo até que, para seu espanto, surgiu uma mulher inteiramente nua. Seus cabelos eram macios e louros, quase cor de platina - como que esbranquiçados - e lhe caíam na nuca, com as pontas viradas para dentro. Usava o cabelo repartido ao meio e tinha grandes olhos azuis, amendoados. Segundo António, a alienígena era baixa, mas belíssima. O que mais lhe chamou a atenção foi o facto dela ter os pêlos das axilas e do púbis vermelhos. Essa alienígena se aproximou de António em silêncio, não deixando dúvidas acerca de suas intenções. Ela abraçou António e começou a esfregar seu rosto e corpo contra o dele. A porta se fechou e António ficou a sós com a alienígena, com quem acabou tendo várias relações sexuais. Por fim, aparentando estar cansada, a alienígena passou a rejeitar António. Antes de sair da sala, ela virou-se para ele e apontou primeiro, para sua barriga, depois com uma espécie de sorriso, para o próprio António e por último, para o alto - como se quisesse dizer que ele iria ser pai de um ser que nasceria entre as estrelas. Logo em seguida um dos alienígenas voltou com a roupa de António, que se vestiu imediatamente. Segundo António, os alienígenas usavam macacões colantes, de um tecido bem grosso, cinzento, muito macio e em alguns pontos, colado com tiras pretas. Cobrindo a cabeça e o pescoço, usavam um capacete da mesma cor, mas de material mais consistente e reforçado atrás, com estreitas tiras de metal. Este capacete cobria a cabeça toda, deixando à mostra somente os olhos, protegidos por um par de óculos redondos. António foi então levado para fora da nave. Antes tentou ainda pegar um objecto para provar a história, mas os alienígenas perceberam e tomaram o objecto de volta. Por fim, a nave descolou verticalmente e sumiu em poucos minutos. António calculou ter ficado no interior do ovni de 1h 15m às 5h 30m da madrugada – portanto, mais de quatro horas.

    Poucas são as provas da abdução de António Vilas-Boas. Na época não foram feitas fotografias das marcas que o trem de aterragem da nave espacial teria deixado. Em 1978 a fazenda da família Vilas-Boas sofreu uma inundação, destruindo toda e qualquer prova. Pesa ainda contra o depoimento de António o facto da sua história ter sido divulgada pelo jornalista João Martins, da revista “O Cruzeiro”, que foi protagonista de outro caso ufológico, o Caso da Barra da Tijuca, de 1952, comprovadamente uma fraude. As maiores evidências do Caso Vilas-Boas são as marcas que António apresentou no corpo, que teriam sido causadas pelas experiências que os extraterrestres teriam feito com ele, e os sintomas que passou a sofrer, semelhantes ao de alguém que tivesse sido exposto a uma radiação moderada. Mas quando António morreu, em 17 de Janeiro de 1991, aos 56 anos, o atestado de óbito emitido pelo Cartório de Registo Civil de Uberaba (Minas Gerais), apontou como causa mortis “hemorragia subaracnóidea, aneurisma da artéria basilar e hipertensão arterial”.

    O caso Vilas-Boas foi um dos primeiros casos de abdução mais profundamente estudado. Seria um entre tantos relatos posteriores, não fosse o facto de António ter sido estudado pelo governo americano, viajando várias vezes para os Estados Unidos.

    António Vilas-Boas e a sua mulher.
    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:07.

  6. #6
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Caso Barney e Betty Hill (E.U.A.)

    O Caso Barney e Betty Hill é o primeiro caso de abdução da ufologia norte-americana, e o primeiro caso a ser divulgado a nível mundial. O episódio teve como protagonistas o casal Barney e Betty Hill que viajam de Niagara Falls, onde tinham passado a sua lua de mel, para Portsmouth, no Estado de New Hampshire. No ano de 1961, o casal Hill voltava de férias quando seu carro foi abordado por uma nave e seus ocupantes os levaram para dentro da mesma, sendo separados lá dentro. Betty teria passado por uma bateria de exames médicos similares aos nossos, indo de colecta de sangue até exame ginecológico. Antes de serem devolvidos, algumas horas mais tarde, ela conseguiu manter um diálogo com os ocupantes da nave e perguntou-lhes sua origem. Foi-lhe mostrado um mapa estelar holográfico, tridimensional, com supostas rotas entre a estrela de origem dos extraterrestres e outros sistemas. Esse caso é extremamente importante dentro da casuística ufológica, pois tempos depois, sob hipnose, Betty reproduziu o tal mapa. Nada demais não fosse o facto que descobertas astronómicas feitas anos mais tarde confirmaram dados constantes de seu mapa. De onde teria ela conseguido tais informações? O Caso Hill, também chamado a Abdução dos Hill e algumas vezes, de Incidente Zeta Reticuli, diz respeito aos acontecimentos que teriam cercado o casal Betty e Barney Hill nos dias 19 e 20 de Setembro de 1961.

    A história do casal era que eles haviam sido sequestrados por um curto período por um ovni. Essa foi a primeira alegação de abdução por alienígenas amplamente divulgada, tendo sido adaptada em 1966 para o livro "The Interrupted Journey", que foi sucesso de vendas, e um filme para televisão. Os Hill moravam em Portsmouth, New Hampshire. Barney (1922-1969) era funcionário dos correios e Betty (1919-2004) era assistente social. Membros activos da Igreja Unitarista, os Hill também eram membros da NAACP (National Association for the Advancement of Colored People), (Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor), e líderes comunitários e Barney fazia parte do conselho local da Comissão de Direitos Civis. Eles eram um casal interracial no momento em que na América, isso não era comum: Barney era mulato e Betty era branca. Em 21 de Setembro, Betty telefonou para a base da força aérea em Pease para relatar seu encontro com o ovni, embora ocultasse alguns detalhes por medo de ser considerada insana. Em 22 de Setembro, o major Paul W. Henderson telefonou para os Hill para uma conversa mais detalhada, que durou aproximadamente 30 minutos. O relatório de Henderson, datado de 26 de Setembro, determinou que os Hill provavelmente se confundiram com o planeta Júpiter. Seu relatório foi encaminhado para o "Projecto Blue Book" (Livro Azul), o projecto de pesquisa sobre ovnis da Força Aérea dos E.U.A.. Poucos dias depois do encontro, Betty tomou emprestados vários livros sobre ovnis da biblioteca local. Um deles fora escrito pelo major aposentado dos fuzileiros navais americanos, Donald E. Keyhoe, que também era líder do NICAP, um grupo civil de pesquisas sobre ovnis. Duas semanas após o encontro com o ovni, Betty diz que passou a ter pesadelos recorrentes. Aconteciam quase todas as noites e eram tão vívidos que permaneciam na sua mente durante todo o dia. Em 26 de Setembro, Betty mandou uma carta para Keyhoe. Nela contava toda a história, incluindo detalhes sobre as figuras humanóides, que não informara à Força Aérea. Na sua carta, Betty dizia que ela e Barney estavam pensando em serem hipnotizados para recordarem o que havia acontecido. Posteriormente, a carta foi repassada para Walter N. Webb, um astrónomo de Boston e membro da NICAP. Webb se encontrou com os Hill em 21 de Outubro de 1961. Na entrevista de seis horas, os Hill relataram o que se lembravam de seu encontro com o ovni. Barney afirmou que tiveram uma espécie de "bloqueio mental" do encontro e suspeitava de que havia partes do encontro de que não desejava recordar.

    Webb especulou que o pânico do casal com o avistamento próximo de um ovni gerara os pesadelos de Betty. Em 25 de Novembro de 1961, os Hill foram novamente entrevistados longamente pelos membros da NICAP, dessa feita por C.D. Jackson e Robert E. Hohman. Até Fevereiro de 1962, os Hill viajaram frequentemente de carro para tentar localizar a área de seu encontro com o ovni, na esperança de que o local pudesse refrescar suas lembranças. Por muitos anos depois do ocorrido, não conseguiram localizar o local. O Dr. Simon começou as sessões de hipnotismo com os Hill em 4 de Janeiro de 1964. Betty e Barney foram hipnotizados diversas vezes cada um e as sessões continuaram até 6 de Junho de 1964. As sessões de hipnotismo aconteceram separadamente, para que um não escutasse as recordações do outro. Depois de extensas sessões de hipnose, o Dr. Simon concluiu que as lembranças de Barney do encontro com o ovni era uma fantasia inspirada pelos sonhos recorrentes de Betty. Embora o Dr. Simon admitisse que essa hipótese não explicava todos os aspectos da experiência, acreditava que essa era a explicação mais plausível e coerente. Barney rejeitou essa ideia, observando que embora as recordações do casal se interligassem de alguma maneira, havia partes de ambas as narrativas que eram únicas de cada uma. Agora Barney estava pronto para aceitar que eles haviam sido abduzidos pelos ocupantes de um ovni, embora nunca aceitasse o facto tão completamente quanto Betty. Embora os Hill e Dr. Simon discordassem sobre a natureza do caso, concordaram que as sessões de hipnose foram eficazes: os Hill já não eram atormentados por pesadelos ou ansiedade gerados pelo encontro com o ovni.

    Depois disso, o Dr. Simon escreveu um artigo sobre os Hill para a revista "Psychiatric Opinion", explicando suas conclusões de que o caso representava uma aberração psicológica singular. Os cépticos acreditam que Betty Hill tinha uma personalidade propensa à imaginação. Diferentes indicadores psicológicos apontam nesse sentido. Primeiro, ela era fácil de hipnotizar, o que é um traço de personalidade fortemente correlacionado a tendências projectivas. Ademais, depois da suposta visão do ovni, ela leu livros relacionados com o assunto e passou a ter sonhos vívidos, o que é outra característica de uma personalidade imaginativa. A análise dos cépticos é que através de hipnose, Betty e Barney Hill desenvolveram ambos a síndrome da falsa memória. Antes do casal consultar um hipnoterapeuta, Betty contou seus sonhos vívidos ao marido, o que explica os elementos comuns do testemunho dos dois.

    A história dos Hill tornou-se a narrativa padrão para quase todas as alegadas abduções posteriores. Barney morreu de hemorragia cerebral em 25 de Fevereiro de 1969 e Betty Hill morreu de cancro em 17 de Outubro de 2004.

    Betty e Barney Hill.

    Rapto do Casal Hill pelo ovni.
    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:07.

  7. #7
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Caso Travis Walton (E.U.A.)

    A importância desse caso reside no fato que, a princípio, foi tratado como um possível assassinato seguido de ocultação de corpo. Assim sendo, todos os recursos policiais foram usados para averiguar a veracidade dos depoimentos, inclusive polígrafos (detectores de mentira). E todas as investigações apontaram os depoimentos como sendo verdadeiros. Ao final de um dia de trabalho no ano de 1975, um grupo de lenhadores viram de sua camioneta, uma estranha luminosidade à beira da estrada. Travis, movido pela curiosidade, aproximou-se sendo atingido no peito por uma espécie de raio que vinha daquilo que já se mostrava como sendo uma nave. Caindo desacordado, seus colegas fugiram amedrontados. Em meio à confusão mental que seria natural numa situação dessas, resolveram dar meia volta na camioneta e ajudar seu colega. Para surpresa de todos, Travis, assim como a nave, havia desaparecido. Por seis dias foram vistos como possíveis assassinos de Travis, sendo investigados com minúcias não apenas pela polícia local, como pela polícia estadual do Arizona. Mas após esse período, Travis Walton reaparece, vivo e totalmente atordoado. Lembraria mais tarde que fora sequestrado pelos extraterrestres, passado por vários exames e devolvido. O seu caso deu origem a um filme "Fire in the Sky". O filme "Fogo no Céu" baseou-se neste estranho caso, do americano Travis Walton.

    Snowflake, Arizona (E.U.A.), 5 de Novembro de 1975.
    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:08.

  8. #8
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Intruder (1992)


    Excelente filme de ficção científica que aborda casos reais de raptos de pessoas por extraterrestres.
    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:10.

  9. #9
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Os Melhores Filmes de Abdução!

    Fogo no Céu (1993):

    Baseado no estranho caso de Travis Walton, lenhador do Arizona (E.U.A.), que em 1975 esteve desaparecido por cinco dias. Durante este período, seus colegas de trabalho que viram Travis ser levado por um ovni, foram acusados de homicídio pela polícia local e obrigados a passar pelo polígrafo. Travis reapareceu cheio de fobias afirmando ter sido sondado por todo tipo de sonda extraterrestre. Os exames médicos que foram realizados no interior da nave espacial são de arrepiar.


    Taken (2002):

    Uma fantástica mini-série em 10 episódios produzida por Steven Spielberg que lembra muito os melhores anos de "Ficheiros Secretos". A trama começa nos anos 1940 e vai até ao presente mostrando a história de três famílias unidas por abduções extraterrestres.


    Contactos de 4º Grau (The Fourth Kind, 2009):

    Misturando imagens ficcionais com reais, esta thriller assustador se apoia no apelo dos filmes baseados em factos verídicos, para desvendar estranhos desaparecimentos ocorridos numa pequena cidade no Alasca. Mila Jovovich faz o papel da psiquiatra que gravou em vídeo os depoimentos (sob hipnose) das supostas vítimas de abdução.


    O Voo do Navegador (1986):

    Exibido até à exaustão pelo SBT, o filme conta a divertida aventura de um menino de 12 anos raptado por um objecto espacial, que navega por poucas horas. Quando regressa a casa descobre que na verdade estava viajando à velocidade da luz e tinha decorrido seis anos após o seu desaparecimento. A NASA tem conhecimento do caso do menino e passa a estudá-lo.


    The Forgotten (2004):

    Inquietante suspense psicológico onde Julianne Moore interpreta uma mãe deprimida, atormentada pelas lembranças de seu filho, morto no acidente aéreo. A sua dor transforma-se em obsessão quando a imagem do seu filho começa a desaparecer das fotos da família e vídeos caseiros.




    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:11.

  10. #10
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Ufologia: A Mente Alienígena!

    Uma série documental que aborda os problemas dos abduzidos por extraterrestres. Mas serão os extraterrestres os responsáveis ou patologias da mente humana como a paralisia do sono e outros sintomas?
    Última edição por mjtc; 05-02-2018 às 10:58.

  11. #11
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Penetrando na Mente Alienígena

    Última edição por mjtc; 16-11-2014 às 12:45.

  12. #12
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão OVNIS - Abdução por Extraterrestres!

    Última edição por mjtc; 16-11-2014 às 12:34.

  13. #13
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Alien Abduction

    A história começa com a família Morris viajando de carro nas montanhas de Brown na Carolina do Norte (E.U.A.). Em algum momento eles acabam no túnel remoto cercado por veículos abandonados. O pai, Peter Morris, é raptado, deixando sua esposa e as crianças traumatizadas e procurando um esconderijo seguro. Eles acabam descobrindo que as luzes estranhas nas montanhas próximas têm sido associadas à abdução alienígena e sacrifícios humanos há séculos. A partir daí, a família entra no jogo recheado de ataques violentos e sangrentos, tudo registado pela câmera de vídeo do filho mais novo.
    Última edição por mjtc; 20-02-2018 às 21:11.

  14. #14
    Avatar de marialui
    Registo
    Feb 2013
    Posts
    905
    Acho este tópico muito interessante, e tenho aqui muita matéria para estudo.

    O que eu posso dizer das Abduções: Uma Abdução é quando uma pessoa é levada há força para dentro de uma nave ou um sítio que os abduzidos comentam que parece "debaixo da terra", também há abduzidos que dizem sofreram experiências com seres dentro do seu próprio quarto e outros que dizem que foram levados através de um corredor estranho ligado do seu quarto há nave.

    As abduções o seu trauma é como dizem os investigadores superior a uma violação feita por um violador, isto dito numa palestra pela investigadora que esteve em Portugal a doutora Gilda Moura. Há também pessoas que fizeram regressão (hipnotização) para ver o que aconteceu e descobriu-se que foram violadas por humanos e outros lembraram que foram seres muito estranhos a nós, isto comentado pela doutora.

    Vários casos Portugueses como por ex: dois homens foram dormir na gruta da Penha da Serra da Gardunha, o Joaquim um deles já foi várias vezes à tv, conta que ouviram um estrondo ( o típico som roncador da uma serra Brasileira) vindo do interior da serra e ele resolve ir para fora ver o que se passa, voltou passados 5 minutos (pensou ele) , o amigo dele ficou muito zangado porque ele tinha demorado umas 2 horas e até hoje nunca mais falou ao Joaquim.

    Outro caso foi dois amigos pesquisadores um do Barreiro e o Pedro Romão investigador, foram dormir na gruta muito famosa da serra da Gardunha (para fazer investigações) e onde acontecem os tais fenómenos. Quando foram dormir colocaram um pano a tapar a entrada fazendo tipo uma tenda, o sr. do Barreiro antes de dormir viu uns olhos de forma triangular por detrás do pano vindo da rua, os olhos eram com um desenho avermelhado de formas geométricas, o sr. que era um céptico apanhou um cagaço (ainda mais por ser um céptico). Ele disse que adormeceu de repente (típico).

    Também é típico pelo menos aconteceram nas abduções na gruta da Penha (Gardunha) que alguns desmaiaram ou foram encontrados desmaiados (usual quando se tira um animal selvagem do seu meio para se fazerem estudos e depois o animal neste caso humano, é deixado calmo e adormecido)

    O caso mais espectacular está descrito no novo livro do Paulo Cosmelli, o caso foi aqui na zona sul à beira mar, um sr. morava perto da praia e saiu às 6 horas da manhã para trabalhar, leva as luzes do carro apagadas para segurança da esposa que estava em casa sozinha, o sr. passou pela praia e vê luzes estranhas, pára o carro e vai-se pôr-se atrás de umas rochas a investigar pensando que eram criminosos, então qual é o seu espanto vê uns seres altos e que pareciam ter umas luzes intermitentes nos seus fatos e quando andavam pela praia as luzes dos seus fatos piscavam, o tal sr. aproximou-se demais e eu acho que ele foi abduzido( na minha opinião) porque ele disse que ficou com perda de tempo e quando voltou já era demasiado tarde e não deu por nada. Ele comenta em entrevista que ficou que um poder paranormal de ver coisas que vão acontecer no futuro (também é normal diz Paulo Cosmelli), o Paulo Cosmelli diz que é normal que depois dos contactos ficar-se com poderes ou estando muito próximo desses seres. Os seres estavam sentados em circulo na praia e um outro na água, eram se não me engano 3 ou quatro.

    Estes relatos de que eu conto podem ter falhas de pormenores porque há muito tempo que não revejo as entrevistas.

    O Paulo Cosmelli conta no seu livro muitos casos dele e sou família, o seu pai era da marinha e um dia em alto mar o seu barco foi acompanhado por um OVNI a baixa altitude, foi assim que começou a investigar.

    O que eu posso dizer das abduções: É algo que trás um trauma de guerra, ninguém quer ser abduzido (raptado) por seres estranhos e logo a pessoa vai pensar que vai ser morto. Apesar do sr. que relata o avistamento dos seres na praia, dizer que sentiu uma calma muito estranha na hora( é típico) noto também que no dia a seguir ele foi à GNR, e o GNR parecia que já sabia a que ele vinha....
    Última edição por mjtc; 16-01-2015 às 16:11.

  15. #15
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.258

    Padrão Caso intrigante de Abdução

    Um dos casos mais sensacionais de algo extremamente ligado a uma abdução já registado por câmaras de segurança.


Página 1 de 2 1 2 Último

Tópicos Similares

  1. Testemunha de OVNIs teme abdução
    Por edu_fmc no fórum Ovnilogia e Ufologia
    Respostas: 0
    Último Post: 02-11-2008, 22:52
  2. Conceito de Abdução
    Por edu_fmc no fórum Ovnilogia e Ufologia
    Respostas: 1
    Último Post: 19-07-2008, 19:05

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Conectar

Conectar