Um novo conceito de computação em «nevoeiro» pode tomar o lugar da computação em «nuvem», contornando as desvantagens do armazenamento de dados num lugar distante, defendeu hoje o diretor do programa Carnegie Mellon Portugal.

João Barros realçou que «o nevoeiro está em todo o lado e a nuvem está lá em cima, muitas vezes longe», pelo que não é uma solução aplicável a situações em que é preciso tomar decisões e ter acesso a dados em tempo real.

O diretor do programa Carnegie Mellon Portugal proferia a palestra de encerramento da conferência «Porto Solutions Day 2011 -- A Revolução do Cloud Computing», que decorreu hoje no Porto, organizada pela International Data Corporation (IDC).


In' Diário Digital